Só por hoje - Adversidades

“Nós nos sentíamos diferentes (...) Somente após a rendição, começamos a superar a alienação da adicção”.

Texto Básico, p. 23

“Mas vocês não entendem!” – explodíamos, tentando nos justificar. “Sou diferente! É realmente muito difícil para mim!” Usávamos estas frases repetidamente em nossa adicção ativa, tentando fugir das conseqüências de nossas ações ou evitando seguir as regras que valiam para todos os outros. Podemos ter gritado coisas desse tipo em nossa primeira reunião. Podemos ter nos percebido choramingando essas frases recentemente.
Tantos de nós se sentem diferentes ou únicos. Como adictos, podemos usar praticamente qualquer coisa para nos alienar. Mas não há desculpa para deixar de aproveitar a recuperação, nada pode nos tornar inadequados para o programa – nem doença fatal, nem pobreza, nada. Há milhares de adictos que encontraram a recuperação apesar das adversidades reais que enfrentaram. Através da prática do programa, sua consciência espiritual cresceu, apesar ou talvez em função dessas adversidades.
Nossas particularidades e diferenças são irrelevantes quando se trata de recuperação. Abrindo mão de nossas particularidades e nos rendendo a esta maneira simples de viver, certamente perceberemos que nos sentimos parte de alguma coisa. E nos sentir parte de alguma coisa nos dá a força para caminhar pela vida, com adversidades e tudo mais.

Só por hoje: Eu abrirei mão de minhas particularidades e seguirei os princípios de recuperação que tenho em comum com tantos outros. Minhas adversidades não me excluem da recuperação; elas me conduzem a ela.

Nenhum comentário: