Circuito Trilha do Baobá: Alimentando harmoniosamente a Trilha do Baobá



Promoção: Pólo de Inovação do Instituto Federal Fluminense, Instituto Historiar e Projeto Cores, Sabores e Valores.

Local: Polo de Inovação Campos dos Goytacazes. Endereço: BR 356, km 158 - Estrada Campos - São João da Barra/RJ (Martins Lage) CEP: 28000-000

Público Alvo: estudantes, professores interessados na cultura afro brasileira.

Proponente: Chefes de Cozinha Fabiano Seixas e João Aguiar, Escritor, Historiador e Pesquisador, Hélvio Cordeiro, Professora e Pedagoga Leandra Pires.

Data: 11/01/2017

Horário: Início: 14h – Término: 18h

Programação

Abertura: Recepção dos participantes e pronunciamento das autoridades presentes

Ato de Resistência: Plantação do Baobá, Árvore Sagrada dos Povos Africanos

Apresentação Musical: Cantora Jéssica Passos e Músico Leandro Cordeiro

Palestra: O Baobá, Escravidão, Africanidades e Hábitos Alimentares dos Negros no Brasil, Hélvio Cordeiro, Escritor, Historiador e Pesquisador, Diretor do Instituto Historiar.

Palestra: Lei 10.639/03, avanços e desafios na implementação nos currículos das escolas municipais,Leandra Pires, Professora e Pedagoga

Aula Show: Pratos Clássicos dos Quilombos de Campos dos Goytacazes da Cozinha Afro
brasileira, Chefes de Cozinha Fabiano Seixas e João Aguiar.

Quilombo de Conceição do Imbé:Cantão (carne seca com purê de banana nanica ou caturra verde)

Cozinha Afrobrasileira:
Escondidinho de Rabada com Mandioca
Apresentação Musical: Cantora Jéssica Passos e Músico Leandro Cordeiro

Encerramento: 
Certificação dos participantes
Proposta: divulgar as ações do Projeto Cores, Sabores e Valores, do Instituto Historiar, com a plantação de um Baobá, Árvore Sagrada dos Povos Africanos, no Circuito Trilha do Baobá, que tem exemplares plantados em Campos dos Goytacazes, São João da Barra e São Francisco do Itabapoana, assim como conhecer aspectos históricos e culturais da alimentação no Brasil; reconhecer os hábitos alimentares como um fator importante da identidade cultural do nosso povo; conhecer alguns pratos, utensílios e modos de preparo da cozinha brasileira; reconhecer a herança dos negros e negras na cozinha brasileira, a aplicabilidade da Lei 10.639/03 (História da África e Cultural Afro-Brasileira e Consciência política e histórica da diversidade), avanços e desafios na implementação nos currículos das escolas públicas.
Referência Bibliográfica: Durante a oficina estaremos preparando os pratos dos Quilombos de Campos dos Goytacazes, citados no livro "A Cozinha dosQuilombos: sabores, territórios e memórias", uma rica pesquisa do Instituto DAGAZ com o mapeamento dos Quilombos do Estado do Rio de Janeiro.

Nenhum comentário: