Mostra dos filmes vencedores do 10º Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental de Goiás – Brasil


Programação do SESC Campos

7/8, 15h Zona de Diluição Inicial
Documentário, 30min, 2006, direção: Antoine Boutet – França.
Contato:
dardard@club-internet.fr

As transformações urbanas causadas pela construção da maior represa do mundo na região das Três Gargantas na China. O estado das margens, das cidades e vilas situadas no rio Yang Tsé, antes do término da construção (previsão 2008), desde aquelas em ruínas ou desaparecidas até as que experimentam uma grande expansão econômica. As conseqüências que a represa trará ao meio ambiente e às populações locais quando as águas finalmente atingirem seu nível mais alto.


7/8, 19h Subpapéis
Documentário, 18min, 2007, direção: Luiz Eduardo Jorge – Goiás; Brasil.

Um mergulho nas profundezas da reciclagem do lixo urbano. As contradições existentes no trabalho dos catadores de lixo. Mão-de-obra explorada, muitas vezes em condições desumanas é, ao mesmo tempo, responsável pelo resgate ambiental de matérias que retornam à vida do consumo.

08/08, 15h - Batida na floresta
Documentário, 58min 30seg, 2006, direção: Adrian Cowell – Reino Unido / Brasil.
Contato:
nomadfilms@tiscali.co.uk

Os conflitos gerados pela exigência de licenciamento para extração de madeira no Vale do Guaporé, em Rondônia. Madeireiros e fazendeiros ilegais, apoiados por políticos locais, nem de longe têm qualquer nível de consciência sobre o processo de aquecimento global, causado em parte pelas derrubadas e queimadas da Amazônia. Equipes de fiscalização tentam colocar um pouco de ordem e lei no lugar.

08/08, 19h – Delta, o jogo sujo do petróleo
Documentário, 64min, 2006, direção: Yorgos Avgeropoulos – Grécia.

No delta do rio Niger, na Nigéria, de onde é extraída grande parte do petróleo mundial, ataques de bombas, seqüestros e assassinatos fazem parte da rotina diária. Vazamentos de óleo no rio destroem flora e fauna, envenenam a cadeia alimentar e, conseqüentemente, ameaçam a existência dos 27 milhões de habitantes naturais da região. O documentário mostra como as gigantescas companhias multinacionais de petróleo definem a imagem do “progresso”, enquanto a população ousa exigir o óbvio: o fim dessa situação.

Fies adia início de inscrição para dia 4 de agosto

As inscrições dos bolsistas do ProUni para participação no processo de concessão do Fies (Fundo de Financiamento do Estudante do Ensino Superior), que começariam no último dia 28, foi adiada para a próxima segunda-feira (4 de agosto). A alteração foi publicada nesta quinta-feira (31) no Diário Oficial da União.Segundo o site do programa, que receberá as inscrições online, o início foi adiado por problemas téncnicos.O período de inscrições estava marcado para começar às 10h de segunda e terminar às 23h59 do dia 3 de setembro. O Fies é o programa que dá crédito para curso superior em instituição privada. O estudante paga o financiamento depois de formado. O ProUni concede bolsas integrais ou parciais (50%) para estudantes de baixa renda estudarem em faculdades ou universidades pagas. Com a combinação dos dois programas, estudante que tem bolsa parcial pode financiar a outra metade do valor pelo Fies.Para se inscrever, é preciso apenas que o aluno esteja matriculado em uma faculdade credenciada ao Fies. O programa não exige requisitos sócio-econômicos.Em novembro do ano passado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou lei que autorizava financiamento de 100% do valor da faculdade pelo Fies.A nova lei também estabelece juros mais baixos para o financiamento.

MDS DIVULGA DADOS RECENTES SOBRE TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS (JUNHO DE 2008)

Veja abaixo as informações atualizadas sobre os recursos do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) destinados à Rio de Janeiro com base no mês de junho (2008). No Estado, estão previstos investimentos de R$ 1,5 bilhão, durante este ano, em programas de assistência social, transferência de renda e segurança alimentar, atendendo cerca de 2,2 milhões de pessoas.
ASCOM – Assessoria de Comunicação Social
COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL
Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS)
61-3433-1021
Brasília, DF
www.mds.gov.br

Vestibular da UFRRJ prorroga inscrições para taxa reduzida


A UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro) prorrogou até o dia 8 de agosto o período de inscrições à taxa reduzida (R$ 30) do vestibular 2009.

O prazo terminaria nesta quinta-feira (31).Estudantes de escolas públicas e professores da rede pública de ensino do Rio de Janeiro sem formação superior podem se candidatar ao benefício.Os pedidos devem ser feitos pelo site da UFRRJ.

A documentação comprobatória precisa ser enviada pelos correios até o dia 8 de agosto, ou entregue na sala 101 do Pavilhão Central da Universidade.Serão concedidas até 3.000 taxas reduzidas. A divulgação dos contemplados será no dia 1º de setembro.
Vestibular 2009As inscrições para o vestibular 2009 começam no dia 1º de setembro e terminam no dia 3 de outubro.

O valor integral da taxa é de R$ 85. As provas serão realizadas nos dias 29 e 30 de novembro. Serão oferecidas 2.795 vagas para o primeiro e segundo semestres de 2009.

Além dos 31 cursos já existentes, a instituição oferecerá vagas em novos cursos: História diurno, Ciências Sociais, Filosofia, Letras-Português/literaturas-Inglês/literaturas-Espanhol/literaturas, Direito, Belas Artes e Geografia.

A UFRRJ tem campi nas cidades de Seropédica, Nova Iguaçu e Três Rios.Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 0/xx/21/2682-2810.

Tarso defende punição para quem matou e torturou na ditadura

Monumento ‘Tortura Nunca Mais’, do arquiteto piauiense Demetrios Albuquerque- imagem extraída do site www.demetrioesculturas.com(clique na imagem para ampliar)

O ministro da Justiça, Tarso Genro, defendeu, há pouco, a punição de militares, policiais e agentes do Estado que tenham praticado tortura, assassinatos e violações dos direitos humanos durante o regime militar (1964-1985). No entender do ministro, essas práticas constituem crimes comuns, e não crimes políticos, e por isso seus autores não podem ser beneficiados pela anistia de 1979.

Genro fez as declarações no Ministério da Justiça ao abrir uma audiência pública que tem por tema "Limites e Possibilidades para Responsabilização Jurídica dos Agentes Violadores de Direitos Humanos durante o Estado de Exceção no Brasil". O ministro afirmou que a defesa da punição de torturadores e assassinos não é "revanchismo" do governo, e sim parte de uma discussão democrática e necessária. "O povo e o governo que têm vergonha têm de fazê-la, sem se incomodar com insinuações de pequenos blogs que nos acusam de revanchismo. É uma discussão de fundo sobre as instituições da República e o futuro da democracia", declarou Genro.

A audiência pública, no ministério, tem por objetivo analisar a definição de responsabilidades, tanto no plano civil como no plano criminal, de agentes do Estado que mataram e praticaram torturas, 1964 e 1985, período em que o País foi governado por militares. Para o ministro da Justiça, os violadores dos direitos humanos agiram fora da ordem do próprio regime militar: "A partir do momento em que o agente do Estado pega o prisioneiro e o tortura num porão, ele sai da legalidade do próprio regime militar e se torna um criminoso comum. Não foi um ato político. Ele violou a ordem jurídica da própria ditadura e tem que se responsabilizado."

Tarso Genro afirmou que esse tipo de crime não é político, e sim crime comum, e disse que a anistia, no caso brasileiro, beneficiou apenas os autores de crimes políticos. "A anistia não foi um ponto de chegada, mas um ponto de partida do processo de reconciliação nacional", declarou o ministro.

Cefet-Campos abre inscrições para transferência e reingresso

Estão abertas, até 1º de agosto, as inscrições para transferência externa e reingresso do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Campos. A instituição oferece 128 vagas para a transferência externa nos cursos superiores de tecnologia, licenciaturas, arquitetura e urbanismo e engenharia de controle e automação industrial. Para o reingresso de alunos no Cefet-Campos, estão sendo oferecidas 23 vagas para os cursos de geografia, ciências da natureza, análise e desenvolvimento de sistemas, design gráfico, manutenção industrial, sistemas elétricos e telecomunicações. Os candidatos deverão pagar uma taxa de R$ 20 (vinte reais) na Fundação Cefet para participar dos processos seletivos cujos critérios são, entre outros, avaliação acadêmica e verificação de documentos. O resultado será divulgado no dia 18 de agosto, a partir das 16h. As vagas disponíveis são para o segundo semestre de 2008. Mais informações pelo telefone (22) 2726-2400.

Processo seletivo do Cefet-Campos vai preencher 120 vagas

Terminam, no dia 1º de agosto, as inscrições para o processo seletivo dos cursos técnicos subseqüentes do núcleo avançado de São João da Barra, escola vinculada ao Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Campos, estado do Rio de Janeiro. A instituição oferece 120 vagas nos cursos técnicos em operações logísticas (60) e segurança do trabalho (60). As vagas são para o segundo semestre de 2008 e primeiro semestre de 2009. Os interessados podem se inscrever gratuitamente pela página eletrônica do Cefet de Campos e nos telecentros de São João da Barra, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Os candidatos devem ter o ensino médio completo. As aulas começam em setembro para aqueles que se inscreveram para o segundo semestre de 2008. Mais informações no edital do processo seletivo ou pelo telefone (22) 2737-2400.

Fogão vence mais uma no Brasileiro



Com dois belos gols do volante, Alvinegro vence o Goiás por 2 a 0 no Engenhão


Carlos Alberto deve agradecer a Túlio por ter levado a melhor no primeiro duelo com o irmão, Fernando. Foi dos pés do camisa 5 que saíram os dois gols do Botafogo na vitória por 2 a 0 sobre o Goiás, nesta quarta à noite, no Engenhão. Em ascensão, o Alvinegro pulou para 22 pontos e enfrenta o Atlético-PR, no domingo, fora de casa.

O jogo começou em ritmo lento, com poucos lances de perigo, tanto para o Botafogo de Carlos Alberto quanto para o Goiás de Fernando. Mas Túlio tratou de acertar o pé ainda no primeiro tempo. Aos 28, o volante recebeu na entrada da área, driblou um marcador e chutou forte. A bola ainda desviou no meio do caminho e encobriu o goleiro Harlei.O segundo gol poderia até ter saído aos 32 minutos, quando Lúcio Flávio cobrou falta com efeito. Mas Harlei conseguiu espalmar. O Botafogo ainda perdeu Alessandro, lesionado, dando lugar a Thiaguinho. E o Goiás tentou o empate aos 37, quando Paulo Baier cruzou para Henrique, que cabeceou e levou perigo a Castillo.
Quem marcou de novo foi Túlio, aos 44, depois de receber de Lúcio Flávio e chutar, da entrada da área, acertando o canto direito de Harlei.“Quando a fase muda, tudo começa a melhorar.

A bola bate num zagueiro, engana o goleiro e entra. As jogadas começam a sair. Estou feliz de ter feito esses dois gols”, festejou Túlio. E ele teve a chance de fazer o terceiro no início do segundo tempo, quando ficou cara a cara com Harlei, mas o goleiro levou a melhor.

O Goiás respondeu em seguida, mandando uma bola no travessão em cobrança de falta. Carlos Alberto quase deixou sua marca ao entrar em velocidade na área e chutar cruzado, aos 21. A

vitória já estava nas mãos quando o Botafogo ficou com um homem a mais aos 35, ao ver Ernando ser expulso. Para o próximo jogo, Wellington Paulista, Triguinho e Carlos Alberto estão suspensos.

Cibercultura



O próprio termo Cibercultura tem vários sentidos. Mas se pode entender por Cibercultura a forma sociocultural que advém de uma relação de trocas entre a sociedade , a cultura e as novas tecnologias de base micro-eletrônicas surgidas na década de 70, graças à convergência das telecomunicações com a informática.
A cibercultura é um termo utilizado na definição dos agenciamentos sociais das comunidades no espaço eletrônico virtual. Estas comunidades estão ampliando e popularizando a utilização da Internet e outras tecnologias de comunicação, possibilitando assim maior aproximação entre as pessoas de todo o mundo. Este termo se relaciona diretamente com à dinâmica Política, Antropo-social, Econômica e Filosófica dos indivíduos conectados em rede, bem como a tentativa de englobar os desdobramentos que este comportamento requisita.
A Cibercultura não deve ser entendida como uma cultura pilotada pela tecnologia. Na verdade, o que há na era da cibercultura é o estabelecimento de uma relação íntima entre as novas formas sociais surgidas na década de 60 (a sociedade pós-moderna)e as novas tecnologias digitais. Ou seja, a Cibercultura é a cultura contemporânea fortemente marcada pelas tecnologias digitais. Ela é o que se vive hoje. Home banking, cartões inteligentes, voto eletrônico, pages, palms, imposto de renda via rede, inscrições via internet, etc. provam que a Cibercultura está presente na vida cotidiana de cada indivíduo.
A Cibercultura surgiu da relação entre a tecnologia e a modernidade, sendo que esta última se caracterizou pela dominação da natureza e do ser-humano. Na Cibercultura também há uma busca pela dominação, mas se trata de dominar no sentido de manipular para conhecer e transformar.

O que se deseja transformar é o mundo: em dados binários para futura manipulação humana. Provas disso são: a interatividade (internet, celular) cada dia mais acessível para grande número de indivíduos, simulações diversas, genoma humano, engenharia genética, etc. Foi a partir da década de 60 que o desenvolvimento tecnológico tomou os rumos que o trouxe para a Cibercultura, devido ao surgimento de novas formas de sociabilidade.

Dessa forma, foram criadas relações inusitadas entre as tecnologias de informação e comunicação e o homem. No que se refere à Comunicação o papel das tecnologias foi de liberar os indivíduos das limitações de espaço e tempo. Afinal, apenas com um clique se pode navegar e conhecer lugares, assuntos e etc. que não poderiam ser vistos ou conhecidos por inúmeras pessoas se não estivessem disponíveis via instrumentos da Cibercultura, como o computador, internet, celulares e etc. Dessa forma, pode-se dizer que a Cibercultura se caracteriza também, e fundamentalmente, pela apropriação social-midiática (micro-informática, internet e as atuais práticas sociais) da técnica.

André Lemos, professor da Universidade Federal da Bahia e um dos principais teóricos do tema no Brasil, afirma que a cibercultura nasce nos anos 50, com a informática e a cibernética, tornando-se popular através dos microcomputadores na década de 70, consolidando-se completamente nos anos 80 através da informática de massa e nos 90 com o surgimento das tecnologias digitais e a popularização da Internet.
A Cibercultura provém de um espaço de comunicação mais flexível que o produzido nas mídias convencionais
TV, Rádio, Jornal. Nas mídias convencionais o sistema hierárquico de produção e distribuição da informação seguem um modelo pouco flexível baseado no modelo um-todos, no qual apenas um ou poucos indivíduos são os responsáveis por mandar informações para uma quantidade maior de pessoas. Já no ciberespaço a relação com o outro se desdobra no contexto do todos-todos, onde, a priori, todos podem emitir e receber informações de qualquer lugar do planeta, seja essa informação escrita, imagética, ou sonora. Isso, claro , faz com que a Cibercultura seja uma era singular na história da humanidade, afinal, esta nova dinâmica instaurada por ela é inédita. A cooperação torna-se um dos pontos chave da cibercultura, podendo ser visualizada através do compartilhamento de arquivos, músicas, fotos, filmes, softwares de relacionamento e comunidades virtuais.

Na Cibercultura parece haver uma conexão generalizada. Uma das mais importantes características dessa generalização da conexão é liberação do pólo da emissão. Depois de séculos vendo os meios de expressão e comunicação sendo controlados por uns poucos, os indivíduos se entusiasmam com a possibilidade de eles mesmos poderem produzir e veicular informação: surgem, então, inúmeros chats, fóruns, e-mails, listas, blogs, páginas pessoais, etc. Esse fenômeno marcado pelo contexto todos-todos deve muito às transformações ocorridas no Computador que, ao ter seu tamanho reduzido, pôde se transformar em computador pessoal e ter seu uso ampliado à população. Mais recentemente, com a 'revolução' Wi-Fi a comunicação está ainda mais móvel e isso, claro, trará consequências tanto para as novas formas de relação social, quanto para o entretenimento, trabalho, lazer, educação, etc.

A impressão que se tem na Cibercultura é que tudo está em rede e a rede está em todos os lugares; é cada vez mais móvel. As novas tecnologias digitais, sem dúvida, aumentam a mobilidade.

ALIENÍGENAS NA SALA DE AULA


Para os autores a juventude era vista antes como uma fase passageira, um estágio temporário no movimento em direção à normalidade que chegava com a fase adulta e essa passagem ordeira tornou-se agora carregada de uma incerteza arbitrária.

Os alienígenas não estão apenas nos visitando e indo embora, eles estão aqui para ficar e estão assumindo o comando. E fica a interrogação: Quem são os alienígenas? Os/as alunos/as ou os professores/as? Parece que somos nós que estamos sendo cada vez mais transformados em “outro/a”.

O que podemos constatar é que um novo tipo de subjetividade humana está se formando a partir do nexo entre a cultura juvenil e o complexo crescente global da mídia. Está sendo construída uma identidade inteiramente nova, corporificada em novas formas de ser e tornar-se humano. Uma nova relação entre a escolarização e a mídia está sendo construída, com todos os problemas e possibilidades. E o currículo tende a se desviar da escola, ela que até então funcionou como o mecanismo central da socialização da fase pré-escolar à fase pós-escolar (entrada no mercado de trabalho).

Como educadores somos levados a avaliar o nexo cada vez mais importante entre a cultura da mídia e a escolarização pós-moderna, assim como os movimentos em direção à informatização e à tecnologização do currículo.

Devemos avaliar aquilo que já está ocorrendo em nossas salas de aula, quando os alienígenas entram e tomam seus assentos, como criaturas surgidas debaixo da terra. E há aqueles que vêem a cultura popular como o outro demoníaco da cultura alfabética e valorizam a cultura literária em relação à televisão, a cultura impressa em detrimento à cultura visual.

Com o advento da comunicação instantânea: satélite, TV, fibra ótica, telemática, vivemos em um espaço-velocidade e neste espaço projeta-se virtualmente receitas, previsões do tempo, cotações da bolsa, discussões políticas, idéias religiosas e fantasias sexuais.

E o texto se confunde com o contexto. E a escola que se tornou um importante espaço nesse cenário, um dos alvos primeiros da comercialização de produtos de tecnologia de informação, exerce agora um papel cada vez mais importante no uso das novas tecnologias da informação.

A ecologia digital em que nos encontramos desenvolveu-se ao redor de nós e nós nos adaptamos a ela, alguns mais prontamente que outros. Nossos jovens nasceram nela e este é o seu ambiente natural. O que temos é que ter muita humildade diante do reconhecimento da inevitabilidade da diferença, porque não há como voltar atrás. E nem ficar classificando imagens positivas e negativas. É muito complexo viver nos novos tempos, repleto de mundos virtuais.


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA


GREEN, Bill. BIGUM, Chris. Alienígenas em sala de aula (Trad. Tomaz Tadeu da Silva). Tomaz Tadeu da Silva (org.) Petrópolis RJ: Vozes, 1995. Pg. 206-43.

Inimigos bem íntimos! Botafogo e Goiás


Carlos Alberto terá pela frente, hoje, seu irmão, o volante Fernando, do Goiás
Ricardo Mota

Quando a bolar rolar às 20h30 de hoje, no Engenhão, para a partida entre Botafogo e Goiás, a família Gomes de Jesus vai ficar em cima do muro. Em frente à TV vão estar Carlos Alberto e Maria de Fátima, pais do alvinegro Carlos Alberto e do alviverde Fernando. Será a primeira vez que os irmãos vão se enfrentar.

“Posso dizer que será um momento de vitória para família”, disse o jogador do Botafogo.

O pai vai ficar ainda mais angustiado. Botafoguense de coração, pensou em nem ir ao estádio, mas mudou de idéia, já que não pretende perder o momento especial da família.

Já o coração da mãe tem espaço para os dois times: Carlos Alberto Futebol Clube e Fernando Futebol Clube.

O garotos começaram a carreira no Fluminense. Ainda criança, quando batiam bola sem imaginar que se tornariam profissionais, Carlos Alberto, de 23 anos, era chamado de ‘Nem’.

Já o irmão, de 22, era o ‘Bochecha’ ou ‘Magrinho’. “Isso era uma coisa muito da nossa família. Minha mãe falava: vem cá neném, mas eu não conseguia repetir, só pronunciava ‘Nem’, e o apelido pegou. Meu irmão era magrinho e bochechudo”, explicou o apoiador.Hoje, em campo, Fernando terá a missão de marcar o irmão.

Carlos Alberto quer que o duelo termine da melhor maneira possível, para ele. “Com uma vitória do Botafogo, claro.

Somos profissionais. Se ele me fizer uma falta, vou falar para o juiz dar cartão”, brincou o apoiador, que sabe muito bem quem tem que mandar no Engenhão: “Ele precisa me respeitar.

O Fernando vai jogar na minha casa, e não pode sentar no sofá sem pedir permissão”.

Enquanto a chance para jogarem juntos não chega, Carlos Alberto fica na torcida por Fernando. “Ver o meu irmão atuando bem é um orgulho muito grande”. Na busca para fazer o Botafogo subir ainda mais na tabela, Carlos Alberto vai ter a ajuda de Lúcio Flávio. O apoiador, que esteve barrado por um jogo, entra no lugar de Zé Carlos, machucado.

“O time ganha muito no passe.

O Lúcio Flávio não tem aquela chegada forte na frente, mas tem um belo passe e faz com que os companheiros joguem melhor”, disse Carlos Alberto.

O técnico Ney Franco festeja o fato de ter conseguido dar uma cara ao Botafogo.

“A equipe foi muito bem contra o Atlético-MG e mesmo assim mudei para o jogo seguinte. Mas são poucas alterações, a estrutura básica do time permanece desde que comecei a trabalhar”, explicou o treinador, que quer terminar o primeiro turno a pelo menos três pontos do quarto colocado.

E para conseguir seus objetivos, o Botafogo torce para Carlos Alberto no duelo com o irmão. Mas sem quebrar a harmonia da família Gomes de Jesus.

PROJETO ANGOLA / BRASIL - DIRETORA DO CEFET CAMPOS CHEGA DE ANGOLA NESTA QUINTA FEIRA.







A diretora geral do Cefet Campos, Cibele Daher, chega de Angola nesta quinta feira por volta das 16 horas no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.Cibele chegou em Angola na tarde do dia 25. Ela foi visitar as instalações dos Centros de Formação Profissional que estão sendo construídos em Luanda e nas províncias de Benguela, Huambo, Malanje e Zaire. Os Centros fazem parte do projeto Angola-Brasil, uma parceria do Cefet Campos com o Ministério de Obras Públicas de Angola.
Cibele chega sozinha, mas durante a viagem estava acompanhada dos coordenadores do projeto Synthio Almeida, Regina Coeli e Otávio Fernandes, que retornam no domingo. O grupo orientou a equipe pedagógica, a montagem e treinamento operacional dos laboratórios, além de ter preparado uma base administrativa do Cefet no país, já que outros profissionais da instituição irão a Angola dar prosseguimento aos trabalhos.
Durante a visita a diretora participou de uma reunião com o vice-ministro do Ministério de Obras Públicas (MINOP).

No encontro Cibele teve a oportunidade de conversar sobre o projeto e reiterar a intenção do Cefet de fazer com que esta ação de relações internacionais aconteça da melhor maneira possível. Também houve uma reunião com o Ministério da Administração Pública do Emprego e da Segurança Social.Em outra reunião, dois coordenadores do projeto puderam conversar com a empresa parceira, Odebrecht, sobre toda a infraestrutura física dos centros.
Os profissionais que vão receber uma consultoria de ensino em cursos da área de construção civil para atuar nos Centros de Formação Profissional chegam ao Brasil no dia 09 de setembro.

Juventude e trabalho

Estudo sobre o trabalho e a juventude brasileira, elaborado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), com apoio do projeto de Promoção do Emprego de Jovens na América Latina (Prejal), e cujos dados preliminares foram divulgados, tendo por base informações da Pesquisa Nacional de Domicílio (PNAD) de 2006, expõe limitações e dificuldades com que os jovens se defrontam no acesso ao mercado de trabalho, delineando, a um só tempo, estratégias que possam ser seguidas pelos setores público e privado, com vistas à superação dos fatores adversos a esse respeito existentes.

O perfil do jovem de 15 a 24 anos, tal como apresentado no respectivo relatório, indica que os jovens são os mais prejudicados pelo desemprego, a ponto, por exemplo, de verificar-se que dos 14,7 milhões de empregos gerados no Brasil entre 1986 e 2006, apenas 7,8% destinaram-se a pessoas nessa faixa etária.

Por outro lado, e segundo o mencionado estudo, deficiências do sistema educacional e a pouca escolaridade levam, muitas vezes, os jovens a entrarem no mercado de trabalho de forma precária, apresentando ainda taxas de desocupação e informalidade acima das demais faixas etárias, afora níveis insatisfatórios de rendimento e de proteção social.

Os números citados mostram que a juventude brasileira está concentrada, predominantemente, em áreas urbanas. Assim, em 2006, do total de 34,7 milhões de jovens entre entre 15 e 24 anos, 28,9 milhões (83,3%) moravam em cidades e 5,8 milhões (16,7%) no campo.

Em 2006, 31,4% dos jovens ocupados eram empregados sem carteira, contra 14,1% de adultos na mesma situação. Do total das jovens ocupadas, na mesma faixa etária, 14,8% eram trabalhadoras domésticas, sem carteira assinada.

Apesar dos números, muitos deles desfavoráveis, a coordenadora nacional do Prejal, Karina Andrade, reconhece os esforços que vêm sendo feitos no País no sentido de propiciar empregos aos jovens, ainda que muito, como observa, reste a ser feito ainda nesse sentido, e acreditando também que a criação de conselhos estaduais de juventude seria um passo positivo na busca de políticas públicas voltadas para os jovens.

Isto, tendo na profissionalização de qualidade um dos principais caminhos, “já que não dá para falar em trabalho sem falar em educação”.

Em agosto será lançado, aliás, o Pacto Nacional da Juventude, e dirigentes do Conselho Nacional da Juventude, reunidos semana passada para cuidar dos preparativos, apontam a necessidade de consolidar no Brasil uma política de Estado comprometida com a valorização dos jovens e tendo, portanto, na educação e no trabalho, referenciais por excelência de sua inserção social.
Fonte: Jornal O Monitor Campista

Som de novelas na Noite do Vinil


Nesta quarta, 30, a Noite do Vinil vai entrar na onda do "Vale a pena ouvir de novo".

O colecionador Wellington Cordeiro vai disparar da vitrola trilhas nacionais de novelas.

Quem tiver discos com músicas noveleiras pode levar também.

Mais informações sobre a idéia de reunir, toda quarta, às 22h, na Taberna Dom Tutti. uns malucos para ouvir vinis estão sempre aqui.

Líder estudantil quer legislar para a juventude


Afonso Soares Barbosa Neto, estudante de educação física da Universo e militante do movimento estudantil, tenta pela primeira vez uma vaga na Câmara pelo PCdoB, partido do qual é filiado desde 1994.

Afonso acredita ser uma opção de renovação na Câmara e diz que vai lutar pela inserção do jovem no mercado de trabalho. "Campos tem um potencial universitário que precisa ser aproveitado. Vamos levar para a Câmara, leis de incentivo ao primeiro emprego que dê oportunidade ao jovem", disse.

Afonso também pretende fazer cumprir a lei da meia-entrada para estudantes. "Hoje a meia-entrada não é respeitada. Vamos mudar isso, fiscalizando o cumprimento da lei e ampliando o valor da multa para os infratores", enfatiza.
Além disso, propostas como lutar pelo respeito ao passe-livre, criar o Conselho Municipal de Juventude e implantar um programa de ensino integral nas escolas municipais também fazem parte do programa do candidato. Afonso está confiante na vitória nas urnas e para isso conta com o apoio de lideranças nacionais expressivas como a ex-deputada federal, Jandira Feghali; a deputada federal, Manuela D'ávilla e o Ministro dos Esportes, Orlando Silva.


Biografia - Afonso começou sua trajetória política aos 16 anos, levantando a bandeira do Fora Collor. Atuante no movimento estudantil, participou dos grêmios do Liceu e do Cemstiac, liderando o movimento que consquistou o passe-livre.

Atualmente é estudante de educação física da Universo e funcionário da E.T.E. Agrícola.


AFONSO 65123 - Vereador contato@afonso65123.can.br

Só Por Hoje – Segredos e Intimidades

Este post é dedicado à jovem Isa Mangelli


“Temíamos que, se alguma vez revelássemos éramos de fato,certamente seríamos rejeitados.
Texto Básico, p. 34


Ter relacionamentos sem barreiras, em que podemos se tornar totalmente abertos sobre nossos sentimentos, é algo que muitos de nós desejam. Ao mesmo tempo, a possibilidade de uma intimidade assim nos causa mais medo do que qualquer outra situação na vida
Se examinarmos o que nos amedronta, geralmente descobriremos que estamos tentando esconder algum aspecto de nossas personalidades do qual nos envergonhamos, um aspecto que, às vezes, ainda não admitimos nem a nós mesmos. Não queremos que os outros saibam de nossas inseguranças, de nossa dor ou de nossas necessidades; então, simplesmente nos recusamos a mostrá-las. Podemos achar, que se ninguém souber a respeito de nossas imperfeições, elas deixam de existir.
Este é o ponto até onde vão nossos relacionamentos. Qualquer um que entrar em nossas vidas não ultrapassará o ponto onde começam nossos segredos. Para manter a intimidade em um relacionamento, é essencial que tomemos conhecimento de nossos defeitos e que os aceitemos. Quando fazemos isto, a fortaleza da negação, erguida para manter estas coisas escondidas, desmoronará, nos permitindo construir relacionamentos com outras pessoas.

Só por hoje: Eu tenho oportunidades de partilhar meu eu interior. Vou aproveitar estas oportunidades e me aproximar daqueles que amo.

oPTtaram por deixar o ParTido assim na Planície Goytacá

CEFET Campos SELEÇÃO 2008 - 2º SEMESTRE Resultado Final

Curso : Técnico em Farmácia Uned Guarus - Noite

1º 32923 ISABELLA BURLA MANHAES 29,0 Convocado
2º 32570 JOSE ANTONIO NOGUEIRA BARROSO JUNIOR 26,0 Convocado
3º 32255 FABRICIO MENDES DAMASCENO 24,0 Convocado
4º 31521 ANA PAULA RODRIGUES FLOR DE OLIVEIRA 24,0 Convocado
5º 31917 PAOLLA CLAYR DE ARRUDA 23,0 Convocado
6º 32632 RODRIGO DAS NEVES ARAUJO 23,0 Convocado
7º 32754 LUCINEA DA SILVA AZEREDO 23,0 Convocado
8º 32449 CLAUDINEA PEREIRA SIMOES TERRA 23,0 Convocado
9º 31396 LILIA VIANA MARTINS 22,0 Convocado
10º 32581 RODRIGO FERNANDES PINTO 21,0 Convocado
11º 31339 MARCIA CAETANO 21,0 Convocado
12º 32266 DEBORA MARCIA DE ANDRADE GOMES CASSANGE 21,0 Convocado
13º 32576 MARLON VALADARES FERREIRA 20,0 Convocado
14º 32682 FERNANDA DA SILVA ANCHIETA 20,0 Convocado
15º 31839 RACHEL FARIA GONCALVES 19,0 Convocado
16º 32469 JULIO CESAR GANDRA DO NASCIMENTO 18,0 Convocado
17º 32615 MILENA DE ALMEIDA TAMEGA DA SILVA FERREIRA 18,0 Convocado
18º 31391 GLAYDSON MULLER RODRIGUES LOPES 18,0 Convocado
19º 32924 HUMBERTO CARLOS ANDRADE FERREIRA 18,0 Convocado
20º 32855 ELISANGELA SANTOS LOPES 18,0 Convocado
21º 32329 MOISES PONTES DA SILVA PEIXOTO 17,0 Convocado
22º 32859 THAIS DA SILVA PEREIRA 17,0 Convocado
23º 32187 FABRICIA GOMES DA SILVA 17,0 Convocado
24º 32444 ANDREIA AZEREDO DE SOUZA 17,0 Convocado
25º 32566 LAYSA OLIMPIO BARRETO AZEVEDO 17,0 Convocado

Curso : Técnico em Enfermagem UNED Guarus- Manhã

1º 32916 CRISTIANO FERREIRA FRANCA 21,0 Convocado
2º 32052 MARCELLUS DE ALMEIDA TAMEGA DA SILVA FERREIRA 20,0 Convocado
3º 32677 REGINA CELIA DE SOUZA FERREIRA 20,0 Convocado
4º 31563 ROSIMARA MAGALHAES DA SILVA 20,0 Convocado
5º 32356 BIANCA FIGUEIREDO MACHADO 19,0 Convocado
6º 32479 BRUNA NOGUEIRA SIMOES COBUCI 18,0 Convocado
7º 31788 JULIANA SILVEIRA PEDRA 18,0 Convocado
8º 32261 ANDREZA SILVA GOMES FERNANDES 18,0 Convocado
9º 32588 CAREM POLIANA MEDEIROS BARBOSA 16,0 Convocado
10º 31384 MAYARA DE SOUZA CASTELAR 16,0 Convocado
11º 32179 KASSIA VERLINGUES SANTOS 16,0 Convocado
12º 32462 PAULO RONALD DOS ANJOS CABRAL 16,0 Convocado
13º 31475 KARLA PASSOS RIBEIRO 16,0 Convocado
14º 32791 NILSON PONTES DA SILVA PEIXOTO 15,0 Convocado
15º 31421 LEILA DA SILVA SOARES CARVALHO 15,0 Convocado
16º 32822 CARINE RIBEIRO BARROS 14,0 Convocado
17º 31956 ANDREA APARECIDA DOS SANTOS COSTA 14,0 Convocado
18º 32332 ROSIANE DOS SANTOS FORTUNATO 14,0 Convocado
19º 31935 JOAO BATISTA DE SOUSA MIRANDA 13,0 Convocado
20º 32989 MARIA AUXILIADORA VIEIRA 13,0 Convocado

Curso : PROEJA SEDE - Eletrotécnica

1º 32276 DANIEL FONSECA MANHAES 37,0 Convocado
2º 31908 BRUNO OLIVEIRA DE ABREU 34,0 Convocado
3º 32001 RANIERE GOMES DA SILVA 31,0 Convocado
4º 31435 ALEX DOS SANTOS SOARES 30,0 Convocado
5º 32362 DANIEL DA SILVA MEIRELES 29,0 Convocado
6º 31510 VANDERSON RUFINO DEFREITAS 28,0 Convocado
7º 31752 ALEX MOURA DOS SANTOS 28,0 Convocado
8º 31775 DIOGO SOARES LEITE 28,0 Convocado
9º 32297 PATRICK DA SILVA TAVARES MACIEL 27,0 Convocado
10º 32377 VICENTE FELICIO DE SOUZA NETO 27,0 Convocado
11º 31447 CHARLES PORTO MATHIAS 27,0 Convocado
12º 32436 RODRIGO SILVA ARAUJO 26,0 Convocado
13º 32147 FANCISCO DE ASSIS RIBEIRO SARDINHA 26,0 Convocado
14º 32548 LEOMIR CALDAS BARRETO 26,0 Convocado
15º 32342 GEVERSON NASCIMENTO AMARAL 26,0 Convocado
16º 32818 MARCOS ANTONIO PINTO LUCAS FILHO 25,0 Convocado
17º 31734 FABRICIO JUNIO DE AZEREDO PEREIRA 25,0 Convocado
18º 32316 MARCOS VINICIUS FERREIRA DOS SANTOS 24,0 Convocado
19º 32765 ORAMA VALENTIM DE SOUZA BRAGA NUNES 24,0 Convocado
20º 32463 NILTON CESAR FRANCISCO RODRIGUES 24,0 Convocado
21º 32533 LUCIANO MACHADO CARVALHAES 24,0 Convocado
22º 32312 BRUNO LONGO PAES 24,0 Convocado
23º 31376 BRUNO NICHOLAS BAUER SOARES LEITE 23,0 Convocado
24º 32405 ALEXANDRE DOS SANTOS BENVINO 23,0 Convocado
25º 32494 ELIAS FARIA PEREIRA 23,0 Convocado

Curso : PROEJA SEDE - Eletrônica

1º 32214 LUCIANO DOS SANTOS MELO 36,0 Convocado
2º 32197 IGOR CHAVES BALIEIRO 36,0 Convocado
3º 31922 RAMON RODRIGUES BARROS 30,0 Convocado
4º 31545 LEANDRO AUGUSTO BARRADAS DE SOUZA 30,0 Convocado
5º 32326 DEYVISON DA SILVA BARETO 30,0 Convocado
6º 32495 MARCO ANTONIO GONCALVES DA SILVA 29,0 Convocado
7º 31341 DIEGO BATISTA CARVALHO 28,0 Convocado
8º 32498 ROBSON VIANA DA PENHA 28,0 Convocado
9º 32647 LUIZ VICTOR ERNANDES DE SOUZA 27,0 Convocado
10º 31960 HUMBERTO BARCELOS DOS SANTOS 27,0 Convocado
11º 32310 KARINA RIBEIRO SOARES REIS 27,0 Convocado
12º 31663 MATEUS MONTEIRO SARAIVA 26,0 Convocado
13º 32671 TIAGO BORGES CORREA 26,0 Convocado
14º 32750 VITTOR DE SOUZA BASTOS 26,0 Convocado
15º 31721 LEONARDO VIANA RANGEL 26,0 Convocado
16º 32667 LUIS FILIPHE SOUZA DA SILVA 26,0 Convocado
17º 32526 MAURICIO MACHADO GONCALVES 26,0 Convocado
18º 32760 LUIS FELIPE PEREIRA MENDES 26,0 Convocado
19º 32589 TIAGO RODGERO MOREIRA DOS SANTOS 25,0 Convocado
20º 32228 LEONARDO FRANCISCO ALMEIDA 25,0 Convocado
21º 32674 VITOR FREITAS DA SILVA 25,0 Convocado
22º 32491 ROBERVAL CARVALHO PINHO 25,0 Convocado
23º 32891 MARCELO SOLANO DE OLIVEIRA LOPES DIAS 24,0 Convocado
24º 31445 ANDERSON MONTEIRO DE SOUZA 24,0 Convocado
25º 31361 MAICON SOLIVAN INACIO LOPES 24,0 Convocado
26º 32747 FABIO CHICANELE MAGALHAES 22,0 Convocado
27º 32819 JEFFERSON GOMES DE AZEVEDO HENRIQUES 22,0 Convocado
28º 31561 ALEXANDRE DA SILVA DE AZEREDO 22,0 Convocado
29º 32341 THIAGO WILLY LIANG 21,0 Convocado
30º 31965 PAULO VICTOR CABRAL TUDESCO 21,0 Convocado
31º 31745 FAGNER MENDES AZEVEDO 21,0 Convocado
32º 32236 ADRIANO ARAUJO DA SILVA SANTOS 21,0 Convocado
33º 32184 MARCIO FERNANDO CARVALHO DA SILVA 21,0 Convocado
34º 32996 IGOR VELASCO DUTRA CARVALHO 20,0 Convocado
35º 31362 JEFERSON DAS CHAGAS PESSANHA 20,0 Convocado
36º 32457 PAULO JORGE FERREIRA 20,0 Convocado
37º 31406 FELIPE MUNIZ DO DESTERRO 20,0 Convocado
38º 32524 FRANCIANE DE SOUZA CORREA 20,0 Convocado
39º 32344 ANA KARLA CORREA FERNANDO 20,0 Convocado
40º 32962 FABRICIO AGUIAR DA SILVA 20,0 Convocado


Maiores informações através do site do CEFET Campos - www.cefetcampos.br

Formação do professor: meta de qualidade

Dar sustentação em longo prazo às melhorias alcançadas desde o lançamento do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) depende de professores bem formados. Essa é a conclusão a que chegou o ministro Fernando Haddad na abertura do seminário PDE: uma Visão Institucional. O encontro ocorre nesta segunda-feira, 28, em Brasília.
De acordo com o ministro, os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) divulgados pela segunda vez este ano mostram a evolução na qualidade da educação em relação ao desempenho dos estudantes da educação básica pública em matemática e língua portuguesa. “Já chegamos às metas de 2009”, comemorou Haddad.
Os bons resultados em todas as séries avaliadas — quarta e oitava do ensino fundamental e terceiro ano do ensino médio — revelaram a melhoria da proficiência em língua escrita e em matemática e também a queda dos índices de repetência e evasão. Para o ministro, o salto de qualidade em apenas dois anos, verificado pelas medições do Ideb, ocorreu porque o processo de avaliação foi percebido por gestores estaduais, municipais e escolares como um instrumento positivo. Assim, a avaliação funcionou como um indutor que ajudou a organizar o projeto político-pedagógico e o trabalho dos sistemas de ensino e das escolas urbanas avaliadas. “A avaliação cooperativa ajuda a organizar a sala de aula, ajuda o professor a organizar seu plano de trabalho, as aulas de recuperação, o material didático”, exemplificou Haddad. “A avaliação faz perceber o que se espera de um aluno da quarta série, por exemplo.”
De acordo com o ministro, estudos revelam que a avaliação por escola, com divulgação dos resultados e sob a perspectiva de colaborar, não de punir, resulta em melhores indicadores de proficiência. Para que essa melhoria se sustente em longo prazo, é fundamental, segundo Haddad, investir na formação de professores. “A qualidade da educação básica nunca pode ser superior à qualidade dos professores. Pode ser igual, nunca superior”, afirmou. Por isso, ele defende a criação de um sistema nacional de formação de professores. Assim, o Estado assumiria a responsabilidade pela qualidade dos profissionais. “Precisamos aumentar o percentual de professores e de funcionários da escola pública formados em instituições públicas de qualidade”, defendeu.
Parceria — Para Haddad, é preciso aproveitar o esforço atual em torno de medidas que privilegiam toda a educação e a formação dos docentes, em especial, com a ampliação do acesso ao ensino superior e da parceria com universidades públicas, para construir o sistema de formação com diretrizes nacionais. “Ou fazemos isso ou esse movimento de melhoria da qualidade da educação não terá sustentabilidade no tempo”, destacou.
Para Haddad, o seminário é importante para definir os papéis de cada setor a partir de um regime de colaboração. “O MEC pode coordenar e fomentar ações para garantir programas de apoio federal à construção do sistema”, assegurou.
Participam do encontro representantes da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições de Ensino Superior (Andifes), da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Públicas Estaduais e Municipais (Abruem), do Conselho dos Dirigentes dos Centros Federais de Educação Tecnológica (Concefet), do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). Os temas centrais são o regime de colaboração, os arranjos educativos locais e os mecanismos de consolidação das metas instituídas no PDE.
Maria Clara Machado
Fonte: Site do MEC

SUPERDICAS DA SEMANA

- Mesmo que tudo pareça perdido, nunca deixe de fazer mais uma tentativa

- Só pare de tentar quando todas as opções estiverem esgotadas

- Cada tentativa fracassada pode ser mais um degrau no caminho da vitória

- É melhor errar tentando do que fracassar por ter desistido

Abertas as inscrições para o Prêmio CNT de Jornalismo 2008

Estão abertas, de 4 de julho a 14 de setembro, as inscrições para o Prêmio CNT de Jornalismo 2008. O Prêmio prestigia trabalhos jornalísticos que ressaltam o papel do setor de transporte no desenvolvimento econômico, social, político e cultural do País.Em sua 15ª edição, o Prêmio pagará um total de R$ 90 mil, sendo R$ 30 mil para a premiação principal e R$ 10 mil para os primeiros lugares nas categorias MÍDIA IMPRESSA, FOTOGRAFIA, TELEVISÃO, RÁDIO, INTERNET e MEIO AMBIENTE.
Podem concorrer ao Prêmio CNT de Jornalismo as produções jornalísticas, abordando o tema transporte, veiculadas na imprensa nacional, nas mídias jornal, revista, rádio, televisão e internet, no período de 15 de setembro de 2007 a 14 de setembro de 2008.
Os trabalhos jornalísticos inscritos nas edições anteriores do Prêmio já abordaram diversos temas relacionados ao transporte no País, entre eles infra-estrutura de transporte, estado de conservação das rodovias, navegação, ferrovias, aeroportos, entraves à expansão do setor, entre outros.
O regulamento e a ficha de inscrição do Prêmio podem ser acessados, na íntegra, no site
www.cnt.org.br/premiocnt.
Para outras informações, ligue 0800 7282891 ou envie mensagem para imprensa@cnt.org.br.
Fonte: Assessoria de Imprensa da CNT

Uenf define datas do vestibular específico

A Uenf (Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro) definiu as datas do vestibular específico para os cursos de agronomia, zootecnia e licenciatura em pedagogia, com ingresso em março de 2009.
O período para pedido de isenção de taxa de inscrição vai de 1 a 15 de setembro.
As inscrições vão de 16 de setembro a 20 de outubro; a taxa é de R$ 50.
A primeira fase ocorre em 16 de novembro; a segunda, em 21 de dezembro.Para os demais cursos, o ingresso é feito pelo vestibular unificado da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro).

Cederj divulga novas datas para a reclassificação

O Cederj (Centro de Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro) divulgou novas datas para as chamadas de vagas remanescentes do vestibular de inverno.
A primeira reclassificação, que seria divulgada nesta segunda-feira (28), será divulgada amanhã (29), com matrículas no dia 30. A segunda reclassificação sairá no dia 1º de agosto, com matrículas no dia 2.
Confira a lista de espera do vestibular 2008/2.
Cerca de 19,5 mil candidatos concorreram às 3.586 vagas oferecidas para os cursos de graduação à distância de Licenciatura em Ciências Biológicas (diplomas da UFRJ, UENF, UERJ) Licenciatura em Física (UFRJ), Licenciatura em Matemática (UFF e UNIRIO), Licenciatura em Química (UENF), Licenciatura em Pedagogia (UERJ e UNIRIO), Tecnologia em Sistemas de Computação (UFF) e Administração (UFRRJ).Outras informações podem ser obtidas 0/xx/21/2568-1226.

Firjan promove II Seminário Nota Fiscal Eletrônico

A Firjan promove, no dia 1º de agosto, das 8h30 às 12h, no Teatro do Sesi, o II Seminário Nota Fiscal Eletrônica. O evento será realizado em parceria com a Federação Nacional das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (FENACON) e o Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis, Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Estado do Rio de Janeiro (SESCON).
A Nota Fiscal Eletrônica (Nfe) é obrigatória para diversos setores e, pouco a pouco, o fisco amplia a lista de atividades obrigadas a usá-la. É um dos itens do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), que as empresas, independentemente de seu porte, serão obrigadas a utilizá-lo.
O seminário terá por objetivo esclarecer essas novas exigências fiscais e propiciar a qualificação dos profissionais que precisam utilizar a Nota Fiscal Eletrônica.
O evento é gratuito e será transmitido ao vivo pela TV FIRJAN, a partir das 8h45, para diversas localidades no estado do Rio de Janeiro: Barra do Piraí, Barra Mansa, Cabo Frio, Campos, Duque de Caxias, Itaperuna, Macaé, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Pádua, Petrópolis, Resende, São Gonçalo, Três Rios, Vassouras e Volta Redonda. No município do Rio de Janeiro, o programa será transmitido para as unidades Honório Gurgel, Jacarepaguá, Paciência e Vicente de Carvalho.
Programação:
8h30 - Credenciamento
8h45 - Abertura FIRJAN e SESCON/RJ
9h - Certificação Digital - Procuração eletrônica - FENACON Geraldo Soares Coelho, Gerente Executivo da AC FENACON
9h40 - Sistema Público de Escrituração Digital - SPED - Contábil Paulo Roberto da Silva, Coordenador das Empresas no Projeto Piloto do Sped
10h10 - Nota Fiscal Eletrônica - NFe João Carlos do Nascimento Silva, líder do Projeto NFe, da Secretaria de Fazenda do Estado do Rio de Janeiro (SEFAZ/RJ)
11h10 - Perguntas
11h50 - Considerações Finais
12h – Encerramento

Cefet divulga gabarito do vestibular 2008

A busca por um bom emprego faz com que aumente cada vez mais o número de pessoas em busca de se qualificar num curso superior e tecnológico. Ontem, O Cefet-Campos divulgou o gabarito da 1ª fase do vestibular 2008, do segundo semestre da instituição. A prova foi realizada pela manhã, na Unidade sede, no Parque Dom Bosco.
As 76 vagas oferecidas são para os Cursos Superiores de Tecnologia nas áreas de Design Gráfico, Sistemas Elétricos, Sistemas de Telecomunicações; e para Bacharelado na área de Sistemas de Informação.
Dos 420 candidatos que se inscreveram, 23% não compareceram para fazer a prova. A segunda fase do vestibular acontece no dia 10 de agosto das 8h30 às 12h30 e o resultado final será divulgado no dia 3 de setembro.

GABARITO:

1 C 2 A3 B4 E5 E6 D7 D8 D9 E10 A11 C12 D13 B14 C15 A16 C17 C18 A19 B20 D21 C22 B23 C24 D25 E26 C27 D28 A29 E30 B31 C32 E33 C34 D35 E36 B37 C38 E39 B40 E41 C42 E43 C44 C45 B46 E47 C48 B49 A50 C

Vendas de motos crescem e devem bater 2 milhões


O gráfico do mercado de motos no Brasil forma uma curva de crescimento desde 1997. Mas, nos últimos cinco anos, o ritmo está mais acelerado.
O número de motos vendidas saltou de 762 mil, em 2002, para 1,8 milhão, em 2007. E, se continuar assim, irá ultrapassar, neste ano, a marca de 2 milhões de unidades.
A taxa de crescimento em 2007 foi de 32,7% contra 23,5% em 2006. Resultado: as vendas de motos até junho de 2008 já superam as de 2005 inteiro.
"Preços mais acessíveis, mais modelos populares e linhas de financiamento estão fazendo os consumidores optarem pelas motos", avalia Paulo Takeuchi, presidente da Abraciclo (associação brasileira dos fabricantes de motocicletas).
O resultado é natural, diz o presidente da Fenabrave (federação nacional da distribuição de veículos), Sérgio Reze. "Primeiro, porque há mais de dez anos o segmento vem crescendo ininterruptamente."
"Hoje o automóvel mais vendido no país [o Volkswagen Gol, a partir de R$ 25.790] soma 20 mil unidades por mês. Já a moto mais vendida [a Honda CG 150, de R$ 6.913] vende, em média, 40 mil", compara Reze.
E ele é ainda mais otimista. "O mercado pode chegar tranqüilamente a 4,5 milhões de unidades por ano", prevê.

Motivações


O estudante de arquitetura Fábio Souza, 24, reforça a estatística. Ele nem pensou em comprar um carro. Partiu logo para uma Suzuki Intruder 125. "Não uso apenas como meio de transporte. A moto também representa um estilo de vida."
A economia de combustível e a facilidade de locomoção pesaram na compra, mas a paixão pelas duas rodas foi determinante para Souza. "Gosto de viajar, passear, vou até a encontros de motoqueiros", afirma.
O trânsito fez o advogado Luiz Cláudio Medeiros, 32, trilhar outro caminho. Mesmo de terno, troca seu Volkswagen Fox por uma Honda CBX 250 uma vez por semana. "Confesso que comprei para fugir do rodízio."
No mercado interno, a Honda mantém a liderança, com 73% de participação, seguida por Yamaha (12%) e Suzuki (7%). Na comparação com 2006, no entanto, a Honda já registra queda de 3%.
A chegada de novas marcas também movimenta o mercado. A Dafra vendeu 16 mil unidades no primeiro semestre deste ano, e a chinesa FYM, que chegou ao Brasil em abril, já emplacou 8.000 motos.

Exportação

Apesar da boa fase, a Abraciclo demonstra preocupação com o desempenho do setor no mercado externo. Com a desvalorização do dólar, as motos brasileiras perderam competitividade, avalia Takeuchi.
"Estamos agindo para evitar que tenhamos de optar pela importação de algumas peças."


Milton Santos, Geográfo


"Estamos convencidos de que a mudança histórica em perspectiva provirá de um movimento de baixo para cima, tendo como atores principais os países subdesenvolvidos e não os países ricos; os deserdados e os pobres e não os opulentos e outras classes obesas; o indivíduo liberado partícipe das novas massas e não o homem acorrentado; o pensamento livre e não o discurso único. Os pobres não se entregam e descobrem a cada dia formas inéditas de trabalho e de luta; a semente do entendimento já está plantada e o passo seguinte é o seu florescimento em atitudes de inconformidade e, talvez, rebeldia."
Milton Santos em Por Uma Outra Globalização - Do Pensamento Único à Consciência Universal

Ensino técnico a distância: vestibular tem 900 vagas em Minas Gerais

Está aberto o período de inscrições para o primeiro vestibular do Programa Escola Técnica Aberta do Brasil (E-Tec Brasil). Realizado pelo Colégio Técnico Universitário (CTU) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), são ao todo 900 vagas em oito cidades mineiras: Alfenas, Almenara, Boa Esperança, Cataguases, Juiz de Fora, Porteirinha, Três Pontas e Timóteo.
Estudantes que estão cursando o ensino médio podem concorrer a um total de 600 vagas nos cursos de gestão pública e de segurança do trabalho. Aqueles que já tiverem concluído o ensino médio podem se inscrever para o curso de enfermagem, que tem 300 vagas. Os três cursos têm duração de dois anos. As inscrições serão encerradas no dia 17 de agosto, com data limite de pagamento até 18 de agosto, e podem ser feitas na
página eletrônica do colégio ou nos locais e horários especificados pelas secretarias de educação de cada município-pólo. A taxa é de R$ 20, sendo isento o candidato cuja família seja beneficiária de algum programa social do governo federal, mediante comprovação. A prova será realizada no dia 23 de agosto e os candidatos selecionados terão os nomes publicados em listas afixadas nas dependências do pólo de apoio presencial da cidade e no sítio do CTU até 1º de setembro.
E-Tec Brasil – O programa visa democratizar a oferta do ensino técnico público e de qualidade, levando cursos às regiões distantes e para a periferia das grandes cidades. Os objetivos são incentivar os jovens a concluir o ensino médio e criar uma rede nacional de escolas profissionalizantes, na modalidade a distância. A meta é que até o final deste ano sejam inaugurados 250 pólos para a capacitação de cerca de 50 mil profissionais.
Assessoria de Imprensa da Seedt

Exposição no Museu da República faz um retrato da militância estudantil em 1968

O projeto Memória do Movimento Estudantil lança a exposição "68 - eles que amavam tanto a revolução", em homenagem aos 40 anos do emblemático período de efervescência política. A mostra, que ficará no Museu da República, no Rio de Janeiro, será inaugurada nesta quinta-feira (3) com presença do escritor e jornalista, autor do livro "O Poder Jovem", Arthur Poerner, da autora do livro "Memórias estudantis", Maria Paula Araújo e da presidente da UNE, Lúcia Stumpf. Na sexta-feira (4) a exposição será aberta ao público e ficará em cartaz até 3 de setembro.
A exposição é realizada pela Petrobras, em parceria com a Fundação Roberto Marinho, a UNE e o Museu da República, apresenta não só a linha do tempo desse ano, como contextualiza as principais bandeiras defendidas na época e apresenta os ídolos que inspiraram aquela juventude contestadora.
Também serão exibidos dois documentários de Silvio Tendler, "Ou ficar a pátria livre ou morrer pelo Brasil" e " O afeto que se encerra em nosso peito juvenil". O primeiro é focado na história política, fazendo um percurso cronológico sobre o período, enquanto o segundo é mais subjetivo e decide explorar os aspectos culturais e comportamentais relacionados ao movimento estudantil, através de entrevistas e depoimentos.
A exposição

Um dos principais destaques é o vídeo criado por Silvio Tendler especialmente para a mostra. Com 12 minutos, ele apresenta trechos dos cem depoimentos de ex-militantes que integram o acervo do projeto Memória do Movimento Estudantil, além de imagens inéditas, gravadas em 1968, que pertencem ao acervo do cineasta.
Dividida em quatro salas, 68 – eles que amavam tanto a revolução é formada por grandes painéis de cores fortes, com fotos de época destacando os principais acontecimentos do ano de 1968. Entre as imagens, a mobilização dos jovens norte-americanos contra a guerra do Vietnã. Já a linha do tempo do Brasil mostra como os estudantes tomaram as ruas do País e, principalmente do Rio de Janeiro, para lutar contra a ditadura.
Entre os destaques, estão a manifestação em favor do restaurante Calabouço (28 de março), quando o estudante Edson Luís é morto por policiais; a Passeata dos Cem Mil (em 26 de junho); o Congresso de Ibiúna (12 de outubro), quando foram presas as principais lideranças do movimento estudantil; além da decretação do Ato Institucional nº 5 (AI-5), que dá início ao período mais violento da ditadura militar no Brasil.
Os personagens que mais influenciaram a juventude da época, como Karl Marx, Friederich Engels, Mao Tse-tung, Vladimir Lênin e Che Guevara também foram lembrados.
A mostra acontece do dia 4 de julho a 3 de setembro, no Museu da República, Rua do Catete, 153, 2º andar. Será aberta de terça a sexta-feira, das 12h às 17h; sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h. A entrada vai custará R$ 6. Estudantes pagam meia. A entrada será franca para idosos e menores de 10 anos.
Serviço

O que? Exposição 68 - eles que amavam tanto a revolução
Quando? De 4 de julho a 3 de setembro
terça a sexta - 12h as 17h
sábado, domingo e feriados - 14h às 18h
Onde? Museu da República
Rua do Catete, 153 2º andar
Catete - Rio de Janeiro
Tel.: (21) 3235.2650

Da Redação da UNE

Programa leva professores a países do Mercosul

Professores de instituições federais de ensino superior brasileiras terão a oportunidade de passar duas semanas em instituições públicas da Argentina, Paraguai, Uruguai, Venezuela e Chile, países integrantes do Mercosul. O Programa de Mobilidade Docente de Curta Duração do Ministério da Educação custeará passagens e permanência a 27 professores brasileiros, a partir do segundo semestre deste ano.
Para participar, as instituições devem solicitar o formulário de inscrição pelo endereço eletrônico mobdoc.sesu@mec.gov.br e enviá-lo pelos Correios e fax ao MEC até as 18h do dia 8 de agosto.
Entre os objetivos do programa está o fortalecimento da capacidade docente, intercâmbio cultural e o estímulo à implementação de ações conjuntas de cooperação interinstitucional.
“Durante a estadia fora, os professores participarão de atividades institucionais e acadêmicas, além de atividades de extensão”, informa o assessor internacional substituto da Secretaria de Educação Superior (Sesu), Paulo Mayall. O acordo prevê também a recepção de professores dos países do Mercosul pelas instituições brasileiras participantes.
O edital de convocação para o Programa de Mobilidade Docente está disponível na
página eletrônica da Sesu.
Assessoria de Imprensa da Sesu

Pensamento do dia, ou melhor, do blog!

"Se procurar bem você acaba encontrando.
Não a explicação (duvidosa) da vida,
Mas a poesia (inexplicável) da vida."
(Carlos Drummond de Andrade)

RACISMO: "A COR DA VERGONHA"

Trabalho apresentado por Fabiano, Marcely e Patrícia, na disciplina de Língua Portuguesa do Curso de Licenciatura em Geografia no Instituto Federal Fluminense, como requisito parcial da avaliação P2 sob orientação da Professora Hélia Coelho Mello Cunha.

“(...) Perseguidos sem direitos nem escolas. Como podiam registrar as suas glórias?Nossa memória foi contada por vocês. E é julgada verdadeira como a própria lei. Por isso temos registrados em toda história ma mísera parte de nossas vitórias (....)
Palmares 1999 - Natiruts


RESUMO

Este trabalho tem como objetivo nos levar a reflexão sobre a existência do preconceito racial na sociedade brasileira, mostrando que o racismo é um dos flagelos da humanidade e que todos nós somos obrigados a combater esse mal. Procuramos através de exemplos, desmascarar a mentira de que não existe racismo no Brasil e que é preciso acabar com a desigualdade social, criando políticas e ações afirmativas que sejam capazes de gerar melhores condições de vida para todos os cidadãos, independente da quantidade de melanina presente na cor da pele. Qualquer pessoa poderá entender e por em prática suas ações contra o racismo e o preconceito, principalmente aquelas pessoas que sentiram na pele a dor da discriminação social. Somos todos praticamente componentes de uma só raça. Infelizmente o racismo não acabou, mesmo a ciência tendo comprovado a inexistência da superioridade de uma raça sobre a outra, essa tese ainda encontra credibilidade, resultando numa prática que em nosso país é classificada como crime. O racismo precisa ser extinto o quanto antes para que a sociedade possa viver bem e forma igualitária e feliz.

CAPÍTULO I – RACISMO: “A COR DA VERGONHA”

Até pouco tempo o Brasil era visto tanto aqui como no exterior, como um país onde o preconceito racial era inexistente. Essa imagem criada e divulgada pelo Brasil desde a década de 1930, parecia comprovada quando se assistia as nossas manifestações mais famosas, Carnaval e o futebol. Além de parecer natural em um país onde a mistura de raças provém desde o Brasil Colônia.
É muito pouco provável que um negro que tenha pele escura, se deixe convencer da inexistência do preconceito racial a não ser, é claro, que seja um bebê ou uma pessoa que viva isolada do resto do mundo. O preconceito contra o negro no Brasil é tão discutido atualmente que uma pessoa sensata pensará duas vezes antes de chamar outra de negra, o que, aliás, só mascara o preconceito. Quando um empresário quer um funcionário de pele branca, ele logo adverte que precisa de alguém de “boa aparência”, dessa forma ele não poderá ser “taxado” como preconceituoso.
Numa de suas conferências o ex-presidente de Portugal, Sr. Marcos Soares, discursando sobre a existência do racismo, fez a seguinte afirmação:

"O racismo começa quando a diferença, real ou imaginária, é usada para justificar uma agressão. Uma agressão que assenta na incapacidade para compreender o outro, para aceitar as diferenças e para se empenhar no diálogo".

O preconceito contra o negro é tão divulgado que algumas vezes, as telenovelas brasileiras apresentam casos em suas tramas, mas, parece que essa campanha contra o preconceito racial nas telenovelas não surte efeito, nem mesmo nelas próprias, pois se analisarmos, as atrizes que fazem as protagonistas com a exceção de Thaís Araújo, todas são brancas. As atrizes negras até destacam das tramas, mas por mérito e não por terem lhe conferido um papel de destaque.


CAPÍTULO II – DADOS QUE COMPROVAM A EXISTÊNCIA DO RACISMO NO BRASIL

E se ainda possa existir alguma dúvida da existência do preconceito racial no Brasil, é só analisar as desigualdades sociais, dos 22 milhões de brasileiros que vivem abaixo da linha da pobreza, 70% são negros e dos 53 milhões de pobres do país, 63% são negros.
Pesquisas envolvendo a desigualdade social ligada a raça vem mostrando o tamanho preconceito sofrido pelos negros. Pois se antes era senso comum que os negros só não se destacavam na sociedade por condições sociais, e que o preconceito era de classe e não de raça, hoje já se sabe que é preconceito que impede que o negro se destaque e que, com raras exceções, venha a alcançar ascensão social.
Até os que alcançam destaque social, são visto muitas vezes como intrusos alguém que não tem o direito de está em uma posição destaque, por exemplo, nunca houve no Brasil um presidente negro, e se perguntasse a um brasileiro quantos negros entraram para a história de Brasil, ele demoraria a responder, não que eles não tenham sido importantes, e que não tenham alcançado um lugar nos livros escolares, mas porque o negro é associado à escravidão, não se para pensar no intelectual negro,no artista e no cidadão.
Hoje o preconceito racial no Brasil já tomou proporção mundial, em 2001, na Conferência Mundial Contra o Racismo, realizada em Lurban, na África do Sul o Brasil foi declarado um país preconceituoso, que discrimina os negros, afirmativa comprovada pelos dados dos estudos sobre mobilidade social em 2005, o relator especial da Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Racismo, Discriminação, Xenofobia e Intolerância, Dr. Diéne, veio ao Brasil e comprovou que o Racismo é profundo no país.
O próprio presidente
[1] já admite a existência do preconceito racial no Brasil, tanto que implantou o sistema de cotas nas faculdades, em uma tentativa de diminuir a distância social de negros e pardos, quando comparados aos brancos.
Portanto é mais que evidente que a “cor da vergonha” é o negro, ou seja, existe sim preconceito contra o negro, e não importa o que se tenha tentado fazer ou tenta-se fazer para mascarar o preconceito, pois ele está aí para quem quiser ver.
Cabe ao povo combate-lo, e para isso é necessário encarar a verdade. Sem se deixar convencer por fatos isolados de igualdade racial que ocorre no carnavais e no futebol.
[1] Nas comemorações do Dia da Consciência Negra, realizada na cidade de União dos Palmares (AL), realizada no dia 20 de novembro de 2003, o Presidente Luis Inácio Lula da Silva, afirmou “No Brasil do século 21, há exclusão porque continua a haver desigualdade. Os homens são iguais perante a lei, mas não têm oportunidades iguais. Os direitos republicanos são monopólio de uma parte da população como se o Brasil fosse uma república branca, ainda que 46% do seu povo seja negro".

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A elaboração deste trabalho permitiu-nos ampliar nossos horizontes no que diz respeito às atitudes racista, existe na sociedade contemporânea.
Não expressamos aqui um protesto racial, mas sim um chamado a sociedade brasileira para a conscientização de que não importa a cor da pele, o que se deve considerar é a garantia da convivência entre todos os seres humanos, em respeito mútuo ao ser existente dentro de cada um, independente da cor da sua pele ou de sua origem socioeconômica.

REFERÊNCIAS:

VESENTINI, José Willian, Geografia Série Brasil. Rio de Janeiro, RJ: Editora Ática, 2004.
OLIVEIRA, Valmir. Sistema de cotas não atrai mais. Jornal Folha da Manhã. Disponível em<
http://www.fmanha.com.br/index.php?cod=57&id=189027&cm=1&lk=1&buscaEdicao=16-06-2008&arquivo=1&pag=geral>. Acesso em 24 jul. 2008.
NATIRUTS. Reggae Power Ao Vivo. São Paulo. Raizama Records, 2006. 1 disco digital video, ( 120min); 4,8pol.. AA0025000. Gravação de som e imagens.
CLIFFORD, Nabby. The Ambassador. Rio de Janeiro. Indie Records, 2008. 1 disco laser, (65 min); 4,8pol.. 3259120053626. Gravação de som.

Secretaria da Fazenda do RJ abre 70 vagas: R$ 9,6 mil

Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro (Sefaz) fará concurso para 70 vagas de fiscal de rendas. O salário é de R$ 9.615,00 e o cargo exige nível superior em qualquer área, com currículo igual ou superior a quatro anos ou que tenha, no seu currículo mínimo, o tempo útil obrigatório de 2.100 horas-aula (veja aqui o edital).
As inscrições serão abertas a partir das 9h de 28 de julho (segunda-feira) e devem ser feitas pelo site http://concurso.fgv.br/sefaz08, até as 20h de 29 de agosto, ou no Colégio Estadual Amaro Cavalcanti, no Largo do Machado, 20, Catete, Rio de Janeiro, no mesmo período, das 9h às 17h. A taxa é de R$ 150.
Estará isento do pagamento da taxa de inscrição o candidato cuja renda familiar máxima corresponda a 300 UFIR-RJ (R$ 547,74). Nesse caso, os candidatos deverão comparecer ao Colégio Estadual Amaro Cavalcanti, e apresentar a documentação necessária, de 28 a 31 de julho, das 9h às 17h. As provas 1 e 2 terão a duração de cinco horas cada e serão aplicadas nos dias 11 e 12 de outubro, com início às 13h, na cidade do Rio de Janeiro. Os locais das provas serão divulgados, também, na Internet, no endereço eletrônico
http://concurso.fgv.br/sefaz08, na data provável de 7 de outubro, assim como no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro.
O prazo de validade do concurso é de 6 meses, a contar da data de publicação de homologação do resultado final, prorrogável por igual período.
Resumindo:

Inscrições:De 28 de julho a 29 de agosto
Cargo: Fiscal de rendas
Vagas: 70 vagas
Taxa de inscrição: R$ 150
Salário: R$ 9.615,00
Prova objetiva: 11 e 12 de outubro

Faetec oferece vagas para professores e instrutores

Na próxima terça-feira (29/07), será aberto novo processo de cadastro de reserva para Professor I (2º segmento do Ensino Fundamental) e Instrutor, para unidades da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) em diferentes regiões do Estado do Rio de Janeiro. As inscrições serão gratuitas e realizadas até o dia 31 de julho (quinta-feira), exclusivamente, pelo site www.faetec.rj.gov.br.
A região I, composta pelos municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias, Itaguaí, Nilópolis, Nova Iguaçu, Paracambi e Rio de Janeiro, há necessidade de Professor I para as disciplinas de desenho mecânico/projetos, edificações, educação artística/história da arte, eletrônica, eletrotécnica, enfermagem, estruturas navais, farmácia, fisioterapia/especialização em estética, informática/autocad 2D, máquinas navais, mecânica e organização e normas. Na região I, as vagas para Instrutor são para as áreas de estoquista, mecânico de manutenção de máquina de costura industrial, cabeleireiro, armador de ferro, bombeiro hidráulico, carpinteiro de formas, construção civil, eletricista predial, ladrilhador, mecânica automotiva, mestre de obras, pedreiro e serralheria.
Na região IV, que engloba Campos dos Goytacazes e Macaé, as vagas são para Professor I nas áreas de informática/autocad 2D, mecânica, organização e segurança no trabalho, teoria e técnicas de utilização de cerâmica e teoria e técnicas florestais. Para Instrutor, as disciplinas com vagas são caldeiraria, eletrônica, mecânico/encanador, soldagem/corte de metais - oxicorte, soldagem/eletrodo revestido, soldagem/oxiacetilênica e soldagem MIG/TIG/MAG.
A região V, Petrópolis e Teresópolis, necessita de Professor I de educação artística/história da arte, enfermagem/primeiros socorros, gastronomia, francês, inglês, língua portuguesa, matemática, moda/estilismo, organização e segurança no trabalho e psicologia. As vagas de Instrutor são para as áreas de corte industrial/enfesto e modelagem/corte e costura.
Armação dos Búzios e Cabo Frio compõem a região VI, onde há oportunidades para Professor I de desenho básico, edificações, eletricidade, eletrotécnica, informática/autocad 2D, matemática e mecânica. Para Instrutor, as vagas são em construção civil, corte industrial/enfesto, modelagem/corte e costura e soldagem revestido.
A remuneração mensal será de R$ 810,43 para Professor I de 20 horas semanais; R$ 1.620,86, Professor I de 40 horas semanais; e R$ 1.157,76 para Instrutor, 40 horas semanais.
Para fins de pontuação dos cadastrados, serão considerados os títulos e a experiência apresentada. Para Professor, todos obrigatoriamente devem comprovar a licenciatura plena na disciplina para a qual está se propondo. Quem comprovar especialização (lato sensu/360h) terá dois pontos; mestrado, três pontos; e doutorado, cinco pontos. Para o cargo de Instrutor é exigida a conclusão do Ensino Médio e formação específica na área para a qual se inscreveu. A comprovação de graduação equivale a um ponto; especialização (lato sensu/360h) terá dois pontos; mestrado, três pontos; e doutorado, quatro pontos.
A comprovação da experiência no cargo para o qual concorre também é pontuada de acordo com o tempo de exercício da atividade.
A relação dos cadastrados e a devida pontuação obtida será divulgada três dias úteis depois do término do processo de cadastramento, no próprio site da Faetec. Os convocados receberão correspondência com local, dia e hora ao qual deverão comparecer, munidos de original e cópia da carteira de identidade, carteira de trabalho, CPF, título de eleitor (comprovando a quitação com a Justiça Eleitoral), PIS/Pasep, certificado de serviço militar e comprovantes de naturalização e residência. Será exigida também a documentação que comprova a experiência, os títulos e a habilitação para a função à qual se propõe, além de atestado de saúde. Em caso de empate, prevalecerá o candidato mais idoso. Não serão admitidos aqueles que já possuem contrato na rede de ensino da Faetec e os que rescindiram contrato há menos de um ano.
O edital já está disponível para consultas no site Fundação. Mais informações pelo telefone (21)2299-1966.
Por Ascom da Faetec

Protesto Rasta


Você que gosta de reggae de verdade, a partir de hoje não vai mais usar o nome “negro” para seu conterrâneo. Porque nosso ídolo maior Bob Marley nunca usou essa palavra em nenhuma de suas inúmeras canções.
Isso porque lá na Jamaica, e em todas as outras partes do mundo, essa palavra não é mais usada oficialmente.
A lei do ventre livre foi assinada, isso quer dizer que os filhos de mães negras (escravas) não serão mais tratados como negros. Essa palavra foi usada somente para rebaixar as pessoas. Por exemplo, numa família branca, o bom filho é xodó, o mau filho é chamado ovelha negra, e dali não tem mais moral na família. Lista negra, o dia negro, câmbio negro, mercado negro, vala negra, língua negra, humor negro, buraco negro, magia negra, e até a fome é negra. A raça negra é aquela criada no navio negreiro, a base de humilhação de todo tipo – sim, essa raça foi criada para ser uma mercadoria.

A origem dessa palavra é espanhola que quer dizer preto. Na verdade, o mundo inteiro usa a palavra preto e branco para identificar seus cidadãos. Esse negro foi adaptado pelos negreiros (que quer traficante de escravo) no mundo inteiro só para promover a escravidão. Graças à Deus esses tempos já passaram e o mundo inteiro já apagou esse maldito nome.
Já está na hora Brasil, o que em que a liberdade reinará de verdade e a bandeira desse país brilhará muito mais ainda.
Por favor, não leve esse protesto como racial, Mas sim como um chamado à modernização porque o mundo está se modernizando a cada dia.
Te amo Brasil.
Texto disponível na contra capa do CD The Ambassador de Nabby Clifford