Tang Lang Dang Che - O gafanhoto e a caroça


Um gafanhoto, orgulhoso de sua força, passava o dia admirando seus braços, longos e resistentes. Ao comparar-se as outras espécies que o rodeavam, sentia-se muito poderoso, imaginando que nenhuma outra poderia igualá-lo.

Um dia, acreditando-se invencível, tentou deter com seus braços uma carroça que passava pelo caminho. A carroça passou por cima dele sem nota-lo.

“Deveria ter avaliado objetivamente minha própria capacidade antes de enfrentar cegamente este desafio”, conseguiu refletir o gafanhoto antes de emitir seu último suspiro.

Tentar ser o número um e tentar fazer as coisas com eficiência são duas coisas diferentes.
Alfie Kohn          
                                                                                                                             
L´ABBATE, Analia. A estratégia do dragão. Cotia, SP: Vegara & Ribas Editoras, 207.pág. 23                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                  

Lançamento do livro: Princípio da Solidariedade - Estado, Sociedade e Direitos


Casa da América Latina

tem a honra de convidar para o lançamento do livro de nossa sócia fundadora Ednéia Matos Tancredo


Princípio da Solidariedade - Estado, Sociedade e Direitos



3 de Maio de 2012 - 5a.feira
à partir das 18h
EMERJ - Av.Erasmo Braga, 115 - 4o.andar
Palácio da Justiça - Centro
Rio de Janeiro

IFF abre processo de seleção de professores e tutores


Período de inscrição é de 26 de abril a 09 de maio. Oportunidade para diferentes áreas e pólos onde o Instituto oferece cursos na modalidade a distância, do programa Escola Técnica Aberta do Brasil (e-Tec Brasil). 

            Estão abertas as inscrições para o processo destinado à seleção de professores-pesquisadores para os Cursos Técnicos em Segurança do Trabalho, em Guia de Turismo e em Eventos, na modalidade a distância, do programa Escola Técnica Aberta do Brasil (e-Tec Brasil), com atuação no IF Fluminense.
São oferecidas 11 vagas para diversas áreas como: Licenciatura em Matemática, Graduação em Sociologia, Serviço Social, Psicologia, Turismo, Graduação em Letras, em Hotelaria, Eventos, Marketing, Administração, Graduação em Pedagogia, entre outras, conforme especificado no edital.
O período de inscrição é de 26 de abril a 09 de maio de 2012, das 14h às 19h, na Coordenação de Educação a Distância, na Reitoria do IF Fluminense, Bloco H, sala da coordenação de EaD (Educação a distância), em Campos.
         Para se candidatar é preciso, entre outros requisitos, ser professor, em efetivo exercício, na rede pública de ensino. O processo seletivo simplificado constará de duas etapas: análise do Currículo Lattes com a documentação comprobatória e o curso de “Capacitação no ambiente de aprendizagem Moodle”

Oportunidade para tutores 

A seleção de tutores se destina aos Cursos Técnicos em Segurança do Trabalho e em Eventos, também na modalidade a distância, da rede Escola Técnica Aberta do Brasil (e–Tec Brasil), com atuação no IF Fluminense.
São oferecidas 23 vagas, sendo 10 para tutoria a distância e 13 para tutoria presencial, destinadas ao atendimento dos alunos nos pólos de Casimiro de Abreu, Cabo Frio, São João da Barra, Bom Jesus do Itabapoana, Quissamã, Miracema, Campos dos Goytacazes e Itaperuna.
Poderá se inscrever no processo seletivo aquele que preencha os requisitos e critérios especificados no edital, entre eles, ter cursado Ensino Médio completo ou equivalente, com experiência profissional mínima de um ano como docente no magistério.
            O período de inscrição é o mesmo: de 26 de abril a 09 de maio de 2012, sendo o horário das 09h às 18h e o candidato deverá entregar a documentação exigida no protocolo de qualquer câmpus do IF Fluminense.
A seleção constará de três etapas subsequentes: análise do Curriculum Vitae; capacitação em tutoria, oferecida pelo IF Fluminense; e entrevista oral e/ou escrita.
Os editais e outras informações podem ser conferidas no Portal do IFF em www.iff.edu.br.

ED RENÉ KIVITZ: PESSOAS NÃO MUDAM

Todos tendem a permanecer sendo o que sempre foram; é preciso aprender a conviver com os outros como eles são

Pessoas não mudam. Elas falam em mudar, mas não mudam. Na verdade, mudam apenas quando não têm outra alternativa. Essa é a tese de Po Bronson em seu livro O que devo fazer da minha vida? (Editora Nova Fronteira), onde relata quarenta histórias tiradas de 900 entrevistas com gente de tudo que é tipo.

Na verdade, Po Bronson é um otimista. Em novembro de 2004, a megacorporação IBM realizou sua conferência de “Inovação Global”, quando reuniu alguns dos melhores cérebros do planeta para propor avanços científicos e tecnológicos capazes de solucionar os grandes problemas mundiais. No topo da agenda estava o setor da saúde, que custa aos Estados Unidos 1,8 trilhão de dólares anuais (três vezes o PIB do Brasil). A grande conclusão a que chegaram foi que muito desta dinheirama seria economizada se as pessoas estivessem dispostas a mudar seus hábitos alimentares e seu estilo de vida. Mas uma pesquisa realizada para subsidiar a discussão mostrou que, mesmo diante da morte iminente, apenas uma entre 10 pessoas mudam seu jeito de pensar e agir. Em outras palavras, para a pergunta: “Se fosse dada a você a opção de morrer ou mudar, o que escolheria?” De cada 10 pessoas, apenas uma escolheria mudar. 

Sou tentado a concordar. Ao longo de mais de 20 anos de atividade pastoral, vi muito pouca gente mudando de verdade. Mudanças cosméticas, apenas comportamentais, vi aos montes – mas estruturais, foram poucas. As pessoas tendem a ser o mesmo que sempre foram: os tímidos continuam tímidos, os eufóricos permanecem eufóricos, as mulheres dominadoras seguem dominando, os maridos passivos continuam no cabresto, os trabalhadores continuam trabalhando, o hipocondríacos continuam lendo bulas e por aí vai. Freud explica. Literalmente. 

Outro dia fui interpelado por uma jovem após uma de minhas palestras. Seu semblante demonstrava apreensão e sofrimento. Foi direta ao ponto: tinha um noivo um pouco violento, que já a havia agredido duas vezes, mas que sempre chorava, pedindo perdão e prometendo não repetir as agressões. Depois, fez a pergunta: “Pastor, devo me casar com ele?” Contrariando um procedimento padrão, respondi de maneira direta: “Apenas se estiver disposta a apanhar pelo resto da vida”. É claro que acredito que aquele sujeito pode mudar. Mas como não podemos ter certeza disso, disse à moça que deve se casar somente na hipótese de acreditar que poderá conviver com o marido, mesmo que ele não mude. 

Depois daquela conversa, reavaliei minha fé, minha crença no poder transformador do Evangelho e na força da graça. Onde já se viu, um pastor pessimista quanto à mudança das pessoas! Logo eu, que acredito que a transformação pessoal à imagem de Cristo é essencial à mensagem cristã e que o maior problema do ser humano não é o diabo, nem o mundo mau, nem nada que exista do lado de fora, mas seu inimigo íntimo, que habita suas entranhas. Após tantos anos presenciando conversões extraordinárias, cheguei ao ponto de duvidar que as pessoas mudam; ou pior – acreditar que a verdade maior é que as pessoas não mudam mesmo. 

Precisei percorrer todo o caminho novamente. Revisei o que me ensinaram, e cheguei a conclusões preliminares que, pelo menos a mim, me fizeram mais sentido. Primeiro, considero que as mudanças de que fala o Evangelho não são necessariamente estruturais, na personalidade ou na índole das pessoas, mas em seus valores, seus amores, e portanto, seus objetos de devoção. A grande mudança do Evangelho não é “eu deixar de ser eu”, mas eu me render à vontade do meu novo Senhor, isto é, não mais o meu eu, mas o Cristo, que vive em mim. 


Muita coisa na vida muda, mas continuamos sendo nós mesmos. A conversão não implica na despersonalização. Ela não apaga tudo o que vivemos e nos fez o que somos. Mas após a rendição a Cristo, toda a vida passa por uma revisão, e, necessariamente, deixa-se de fazer muita coisa. E passa-se a fazer outras. Não por obrigação ou culpa, mas por uma nova orientação da vontade: afinal, mudou o objeto de devoção. As figuras “morte e ressurreição”, ou “novo nascimento”, que simbolizam o antes e o depois da experiência mística-espiritual cristã, significam passar a viver orientado para outra direção. Não é que tenhamos mudado – o que mudou foi a maneira como convivemos com o que sempre fomos, e provavelmente vamos continuar sendo. O extraordinário nisso é que já não somos mais obrigados a ser o que sempre fomos. Não estamos mais escravizados a realizar a sina da nossa personalidade nem a cumprir o vaticínio das marcas que a vida deixa. Somos livres: livres para nos reinventarmos, livres para virmos a ser e, inclusive, livres para continuar sendo o que sempre fomos. O que muda é que nos relacionamos de maneira tão diferente conosco mesmos, que as pessoas ao nosso redor dirão que parecemos outra pessoa. Conhecemos a verdade, e a verdade nos libertou. Na verdade, as pessoas mudam, mas em número, profundidade e velocidade inferiores ao que desejamos: pouca gente, mudanças razoavelmente superficiais e lentas. Portanto, aprenda a conviver com as pessoas do jeito que as pessoas são. Não passe a sua vida tentando mudar os outros: seu cônjuge, seus filhos, seus amigos, seu chefe ou colegas no trabalho. Deixe isso nas mãos de Deus, à mercê da graça. Conviva a partir da gratuidade: paciência nos processos, perdão, mais amor, entrega e serviço do que cobranças, exigências e condições. Aprenda a se relacionar com os outros do jeito que eles são. Não tente fazer novas as pessoas. Faça novos acordos. Você vai ver como sua vida vai mudar. E os outros também. 


Ed René Kivitz
é escritor conferencista e pastor da Igreja Batista da Água Branca, em São Paulo 

http://www.eclesia.com.br/colunistasdet.asp?cod_artigos=397

Palestra: “O Competitivo Mercado Marítimo e Offshore”


Objetivo:

Apresentar para os interessados as profissões que são encontradas no processo do Poço ao Posto, nos segmentos Marítimos e Offshore, desvencilhando as profissões das funções exigidas pelo mercado, fazendo entender o treinamentos obrigatórios de capacitação, a qualificação pessoal e os agregadores de conhecimentos certificativos, dicas sobre a demanda do mercado, as empresas e algumas de suas atividades e como alcançar suas metas através de um networking diferenciado.

Sorteio de brindes e bolsas de estudos para os presentes!

Vagas limitadas

Inscrições Gratuitas

Contato: Flávio Paiva -

Local :Itaperuna-RJ - Auditório da Capril

Data:28/04/2012

Horário:18h

DISK TÁXI: Prestação de Serviços de Táxi com segurança e pontualidade!

Carros disponíveis: Santana, Siena (2011), Peugeot (2012)

Veículos legalizados e com motoristas uniformizados.

(22) 99451815 | 97267479 | 97055669

Concurso Prefeitura de Campos dos Goytacazes:

suspenso por falhas do Cepuerj

A Secretária de Planejamento e Gestão, Ana Lúcia Boynard, informa que a Prefeitura de Campos determinou a suspensão do Concurso Público Municipal, em função da identificação de falhas na organização e aplicação das provas pela instituição contratada, o Centro de Produção da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (CEPUERJ), neste domingo (15).

A Secretária informa também que estão sendo adotadas todas as medidas administrativas cabíveis para aplicar sanções contratuais, em virtude das falhas cometidas no decorrer dos dois turnos de provas aplicadas pelo CEPUERJ, impondo a esta instituição a responsabilidade pela promoção do concurso em nova data, a ser anunciada, o mais breve possível, sem prejuízos aos candidatos inscritos.

Evolução da Espécie nesta segunda no “Fim de Tarde”


Nesta segunda-feira (16), a partir das 18h30, o Teatro de Bolso Procópio Ferreira abre suas portas para receber, no projeto “Fim de Tarde”, da Fundação Trianon, os jovens músicos da banda Evolução da Espécie. Eles venceram o I Festival de Bandas de Garagem, promovido pela Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, no dia 8 de fevereiro, na Tenda Cultural da praia do Farol de São Tomé. Na ocasião da final do concurso, a Prefeita Rosinha Garotinho havia anunciado que a banda se apresentaria no “Fim de Tarde”.

O ingresso para o show custa R$ 1,00. A banda existe há 10 anos. Atualmente, é formada por Felipe Bense (Roots) - voz e instrumentos diversos, Lucas Bastos (bateria e voz), Guilherme Leite (guitarra) e Felipe Siqueira (baixo). No show desta segunda-feira, eles vão mostrar um rock’n’roll inteligente, com estilo próprio. Entre as bandas e artistas que os influenciaram, destaque para Charlie Brown Jr., Raimundos, Chico Science e Nação Zumbi, O Rappa e Bob Marley.

– Estamos felizes com a oportunidade de participar deste projeto, que já virou tradição, abrindo espaço para os artistas campistas. Vamos fazer um show especial, mostrando o nosso trabalho para os frequentadores do “Fim de Tarde”. Estão todos convidados – diz o líder do grupo, Felipe Bense.

PROMINP: Inscrições prorrogadas até domingo (15/04)


As inscrições para o processo seletivo do 6º ciclo de cursos gratuitos do Prominp foramprorrogadas até às 23h59 de domingo, 15 de abril. Após preencher os dados pessoais e a escolha do curso, o candidato terá até 02 (dois) dias para efetuar o pagamento do boleto bancário. A taxa de inscrição é de R$ 25 para nível básico, R$ 42 para níveis médio e técnico e R$ 63 para nível superior. A inscrição só é confirmada após o pagamento da taxa.
São oferecidas mais de 11 mil vagas, para 85 ocupações voltadas para o setor de petróleo e gás natural, em 14 estados: Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo. Clique aqui para ver o edital e veja a lista dos cursos que serão oferecidos no seu estado.
A escolha das cidades que receberão os cursos do Prominp está relacionada aos locais onde há projetos e empreendimentos do setor de petróleo e gás em execução ou previstos para os próximos anos, considerando seus respectivos cronogramas de implementação e necessidade de mão de obra.
Do total de vagas oferecidas, 7335 são para cursos de nível básico, 3706 para cursos de nível médio e técnico e 630 para cursos de nível superior. A prova nacional será realizada em todas as localidades com oferta de vagas e está marcada para o dia 13 de maio.
Para concorrer a uma das vagas oferecidas, o candidato deve ser brasileiro e ter idade igual ou superior a 18 anos, além de preencher os pré-requisitos do curso desejado, informados no edital. Os candidatos aprovados no processo seletivo que estiverem desempregados durante o curso, receberão bolsa-auxílio no valor de R$ 300 mensais para nível básico, R$ 600 para níveis médio e técnico, e R$ 900 para nível superior.
Para se inscrever é fácil, clique aqui e siga o passo-a-passo. É importante que o candidato leia atentamente o edital antes de realizar a sua inscrição.
Para ver a relação candidato/vaga de cada curso no seu estado, na última vez em que ele foi oferecido, clique aqui.

“3 marujos perdidos na selva”





Os Irmãos Brothers fazem uma viagem hilariante pela história dos primeiros anos de colonização do Brasil.

Data e hora: 14/4 às 17h

Ingressos: R$ 10,00

Classificação: Livre

Ficha Técnica:

Texto: Alberto Magalhães/ Direção: Cláudio Mendes/ Direção musical: Edmar da Rocha/ Elenco: Dalmo Cordeiro, Fábio Florentino e Alberto Magalhães/ Realização: Irmãos Brothers


Teatro SESI Campos

Endereço: Av. Deputado Bartolomeu Lysandro, 862 - Guarus
Tel: (22) 2101-9027.
E-mail: teatrosesi.campos@firjan.org.br

Conteúdo da Página

Vendas antecipadas no atendimento do SESI Campos.

IFF realiza 1º Festival Nacional de Cinema


O 1º Festival Nacional de Cinema do Instituto Federal Fluminense (IFF) acontece de 16 a 20 de abril de 2012, no câmpus Campos-Centro, com a participação de alunos e servidores de todo o Instituto, além de produções vindas de diferentes estados brasileiros.

A abertura do evento está marcada para o próximo dia 16 de abril, às 19h, no auditório Cristina Bastos, com a apresentação do documentário “Ditabranda”, do Rio de Janeiro, que fala sobre morte e tortura durante a Ditadura Militar. A noite ainda vai contar com exibição de filmes inscritos na Mostra Competitiva, oriundos de Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro e São Paulo.

A programação segue durante toda a semana, sempre no horário das 19h às 21h, com Mostras Curta IFF e Cinema Possível, um projeto desenvolvido em Cabo Frio pelo ator, mímico e cineasta Jiddu Saldanha, além de Mostras Competitivas.

No dia 19, das 18h às 20h, haverá uma Mesa de Debate sobre Cultura com a presença da Deputada Federal Jandira Fegalli, Presidente da Frente Parlamentar Mista de Defesa da Cultura.

Diariamente, haverá exibições da Mostra Curta IFF e Cinema Possível, das 10h às 12h e das 16h às 18h, na TV da Concha Acústica do câmpus e das 11h30min às 13h, na TV do Refeitório. Além disso, o minicurso Cinema Possível, das 15h às 17h, está com inscrições abertas para toda a comunidade. A programação completa pode ser conferida no Portal do IFF em www.iff.edu.br.

A Mostra Competitiva teve 55 inscritos e a não competitiva, 48 inscrições. São filmes dos câmpus Campos-Centro, Macaé, Itaperuna e do Núcleo Avançado de São João da Barra. Estudantes de instituições de outros estados como os da Universidade Federal de São Carlos (SP) e do Centro Educacionais Leste de Brasília, também participam, assim como Rio Grande do Sul, Bahia, Minas Gerais, Maranhão e Natal. Na categoria não estudante, da mostra competitiva, há concorrentes de Niterói, Santos, Brasília e outras cidades.

Segundo o curador do Festival e Professor da Oficina Cine Vídeo, Artur Gomes, o evento tem como objetivo “fomentar e difundir a produção áudio visual dentro dos câmpus do IFF, entre os seus alunos, funcionários e professores, bem como selecionar, exibir a criatividade, através da produção áudio visual brasileira e, acima de tudo, descobrir novos talentos”.

A premiação será ampla em categorias: Categoria filme produzido com câmera celular Estudante; Categoria filme produzido com câmera celular não Estudante; Categoria filme produzido por Câmera Fotográfica Digital Estudante; Categoria filme produzido por Câmera Fotográfica Digital não Estudante; Categoria Mini DV Estudante; Categoria Mini DV não Estudante; Menção Honrosa para um filme que se destaque entre todas as categorias, mas que não seja escolhido como vencedor em nenhuma delas.