Emprego formal cresce mais rápido no interior do que nas capitais

O emprego com carteira assinada vem crescendo a taxa mais altas no interior do país do que nas grandes regiões metropolitanas.
Segundo números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados pelo Ministério do Trabalho, o emprego formal cresceu a uma taxa de 6,43% no primeiro semestre, contra 3,68% nas grandes metrópoles.
No acumulado do ano, já são 688.084 vagas criadas no interior, representando 50,5% do total gerado no Brasil no primeiro semestre (1,361 milhão).
Levantamento realizado em nove estados (PA, CE, PE, BA, MG, RJ, SP, PR e RS) mostra que, somente no mês de junho, foram criados 164.650 novos postos de trabalho no interior, contra 83.635 nas áreas metropolitanas.
Segundo o Ministério do Trabalho, o aumento do emprego no interior está ligado à influência do agronegócio.
Os estados que tiveram o melhor desempenho nas cidades do interior foram Minas Gerais (63.149 postos ou 3,10%) e São Paulo (62.172 postos ou 1,29%).
No caso das áreas metropolitanas, as que mais se sobressaíram foram as de São Paulo (40.554 postos ou 0,77%) e Belo Horizonte (10.511 postos ou 0,86%).
Recorde

A contratação de trabalhadores com carteira assinada bateu recorde no mês de junho e no primeiro semestre de 2008. Segundo dados do Ministério do Trabalho, foram abertas 309.442 vagas em junho, o que representa o melhor resultado para um mês na histórica do país. O recorde anterior era abril de 2007 (301.991 vagas).

Nenhum comentário: