MOVIMENTO ESTUDANTIL: ALUNOS DA UFF PARAM A AVENIDA 28 DE MARÇO EM CAMPOS DOS GOYTACAZES


[crédito das imagens: Professora Ana Maria, obtidas atráves de aparelho celular]

Recebemos da Professora Ana Maria Costa, Coordenadoras de Extensão do Polo de Campos dos Goytacazes e publicamos devido a importância do fato:

"Parabéns aos alunos da UFF de Campos, pela sua solidariedade e exemplo de organização durante ato realizado ontem a partir das 19:30 h em protesto a violência sofrida por uma aluna da universidade, que foi puxada pelos cabelos e arrastada para uma casa abandonada na rua José do Patrocínio, próximo da UFF.
Os estudantes dos diversos cursos fecharam a Avenida 28 de março, (cruzamento com a Rua do Leão), lutando por segurança aos colegas e a todos que por ali tem que passar para caminharem até as suas casas ou aos pontos de ônibus da redondeza e cobrando providências das autoridades competentes. Estes fatos vem se repetindo naquelas ruas do entorno da Universidade e o Diretório Acadêmico e a Direção da UFF tem cobrado açoes efetivas junto aos órgãos responsáveis."
Ana Maria Costa


Comentário do blog:

SEGURANÇA PÚBLICA PARA OS ESTUDANTES!

Aquela região onde está localizada o Polo de Campos dos Goytacazes a longas datas é uma áreas mais perigosas da cidade, de um lado o Parque Alzira Vargas, totalmente abandonado, sem vigilância e um grande casarão na esquina da Rua José do Patrocínio, abandonado a anos e com seus portões com cadeados arrebentados, fazem dele ponto de encontro de usuários de drogas e meliantes. Os alvos são sempre as estudantes, acompanhadas de amigas ou sozinhas e o objeto de desejo são os celulares, pois a comercialização desde é instantânea e a troca por drogas é mais fácil ainda.

No ano passado Lara e integrantes do movimento estudantil foram assaltados naquela região, onde reagiram ao assalto e acabaram trocando socos com uma meliante que roubara um celular e acabaram todos na delegacia de polícia para registrar a ocorrência, coisa rara de acontencer, pois a maioria não acredita que a polícia irá agir de forma preventiva no combate a criminalidade naquela região. O que discordamos, pois vemos no registro das ocorrências a possibilidade de levantamento de estatísticas e a possibilidade da implantação de um programa de segurança voltado para a preservação da vida dos milhares de estudantes que percorrem aquelas ruas.

Naquela região há uma grande movimentação de usuários de crack e bebidas alcoólicas, que se revesam na ocupação também de um bar abandonado em frente da Universidade Estácio de Sá e na Beira-Valão durante a noite na marquise de uma concessionária de motocicletas.

Os alunos das Universidades Estácio de Sá e Universidade Federal Fluminense são alvos fáceis nas mãos dos assaltantes, principalmente no período noturno, a lista de assaltos é enorme e até hoje não vimos uma ação real de segurança pública naquela região.

Nos dois últimos anos passei a frequentar o Polo da UFF, pois minha esposa era aluna e presidente do Diretório Central dos Estudantes, o DACOM, inúmeras foram os oficíos enviados ao Batalhão de Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal de Campos, que apesar de manter um Guarda Civil Municipal no portão principal da Universidade o mesmo não intimida as ações dos deliquentes.

Parabenizo também aos estudantes, docentes e funcionários técnicos-administrativos e terceirizados da UFF que se uniram nesta ação!

Um comentário:

Anônimo disse...

Obrigada Fabiano.
Abraços,

Ana Maria