Congresso da FEC será o maior da história

Estudantes de várias escolas, que se mobilizam para reconstruir a Federação dos Estudantes de Campos (FEC), se reuniram ontem para o credenciamento dos estudantes-delegados ao Congresso da FEC. O encontro aconteceu na sede do Sindicato Nacional dos Servidores Federais (SINASEFE) em Campos.

Os estudantes-delegados foram eleitos durante a semana passada em diversas escolas públicas e particulares por meio de votação. O papel desses delegados será representar os estudantes da sua escola no Congresso da FEC e eleger a diretoria da entidade. Cerca de 50 delegados foram eleitos, representando aproximadamente trinta mil estudantes.

O Congresso da FEC acontecerá na próxima terça-feira (25) no Centro de Convenções da UENF. A expectativa da organização é reunir 600 estudantes. O local do evento conta com um auditório principal para 600 pessoas, onde será realizada a plenária final e cinco anfiteatros com capacidade para 100 pessoas, onde acontecerão os grupos de discussão.

De acordo com o presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), Ismael Cardoso, esse já pode ser considerado o maior congresso da história da FEC. Para ele, o alto índice de participação dos estudantes no processo de eleição dos delegados, demonstra a democracia do Congresso e também a vontade dos estudantes de reerguer a entidade.

"Os estudantes de Campos estão dando um exemplo de que o movimento estudantil ainda está vivo. Recontruir uma entidade como a FEC, que é a mais antiga do Brasil, é a prova de que os sonhos não envelhecem", disse Ismael.

O presidente do grêmio estudantil do ISEPAM, Saulo Maciel, é um dos estudantes que aderiram à causa. Saulo conta que durante o processo de eleição dos delegados saia de casa às 7 da manhã, sem hora para voltar, visitando as escolas.

"Durante esses dias tive aula de cidadania, são muitas realidades diferentes, muitas escolas e jovens esperançosos. Um dia ouvi uma professora falando que o jovem é um agente transformador, hoje entendo muito bem o sentido disso", declarou Saulo, que nunca o imaginou participando do movimento estudantil.

A reconstrução da FEC é um movimento liderado pelos grêmios estudantis de Campos. Além do grêmio do ISEPAM, participam desse movimento os grêmios estudantis das seguintes escolas: IFF, C.E. Desembargador Álvaro Ferreira Pinto, C.E. Paula Barroso, C.E. Constantino Fernandes, Liceu de Humanidades de Campos, C.E. João Pessoa, entre outros.

Nenhum comentário: