UJS-Campos mobilizará 11 ônibus em defesa dos royalties


A União da Juventude Socialista (UJS) de Campos estará participando amanhã da grande passeata em defesa dos royalties que acontecerá na Cinelândia. Uma grande caravana de jovens e estudantes partirão às 9 horas em 11 ônibus de Campos para o Rio de Janeiro.

A expectativa é que mais de 500 jovens integrem a caravana. A maioria dos ônibus mobilizados pela UJS partirão do Parque Alzira Vargas, mas também haverá pontos de partida na Lapa, na Baixada e em Ururaí.

"Mobilizamos
os jovens nos bairros e nas escolas. A adesão foi em massa e a juventude está conscientizada da importância dos royalties para a região. Daremos uma grande grito para todo o Brasil nos ouvir", declarou André Lacerda, presidente municipal da UJS e membro da direção estadual da UJS.

Além da UJS-Campos, várias cidades onde a UJS se organiza também participarão da manifestação. A direção estadual da UJS-RJ divulgou nota onde defende a manutenção dos royalties do petróleo para todo o Estado. Veja a íntegra:

Na última quarta-feira (10/03/2010) a população do Rio de Janeiro sofreu um ataque da Câmara dos deputados federais que aprovou a retirada dos “royalties” do petróleo do nosso Estado, que resultará na perda por ano cerca de 7 bilhões de reais. Milhares de famílias e dezenas de municípios que dependem diretamente da economia gerada pelo petróleo está fadada ao fracasso e a miséria. Tamanha irresponsabilidade compromete praticamente todos os setores da sociedade fluminense, inclusive uma boa realização da copa do mundo (2014) e as olimpíadas (2016). Não podemos cair na armadilha de que empobrecendo algumas áreas do país irá beneficiar outras. Nós dependemos e muito dos “royalties” do petróleo.

Somos defensores da Nova Lei do Petróleo no Brasil, de maneira que a exploração do Pré-sal e dos novos poços de petróleo esteja a serviço do interesse Nacional e que a riqueza seja distribuída de forma mais igualitária entre outros Estados. Mas no caso da emenda “Ibsen Pinheiro”, o que está posto é que perderemos recursos de contratos anteriormente firmados, que sustenta boa parte dos orçamentos das cidades do Rio de Janeiro. Direitos adquiridos não se mexem!

Os jovens sempre estiveram a frente da luta por mudanças no Brasil. Combatemos a ditadura, fizemos o Fora Collor, conquistamos o passe livre e a criação da Petrobrás. Rio de Janeiro, e agora, a defesa dos “royalties” do petróleo já arrecadados em nosso Estado para o Rio de Janeiro. Agora, mais do que nunca precisamos sair às ruas para defender o Rio, vamos gritar mais uma vez: o petróleo é nosso!!!

3 comentários:

Anônimo disse...

Não foi nem um direito, que dirá 11

Anônimo disse...

eu tbm não vi nenhum, aliás só 2 pessoas da UJS, se isso encher 11 ônibus...

Anônimo disse...

se alguem viu a reportagem do jornal nacional verá: bandeiras da ujs tremulando no céu!