Assembléia da rede estadual decide manter a greve

Polícia Militar reprimindo manisfestantes em frente a ALERJ

Do site do SEPE-RJ:

"Substitutivo aprovado na Alerj não contempla as reivindicações da rede estadual e categoria decidiu continuar em greve por tempo indeterminado. Na quinta-feira, profissionais farão uma passeta até o Palácio Guanabara para rerivindicar a inclusão dos profissionais de 40 horas no plano de carreira e a diminuição do período da incorporação do Nova Escola para que ela seja integralizada ainda no período deste mandato do governador

Em assembléia que terminou há pouco(ontem), os profissionais da rede estadual decidiram manter a greve por tempo indeterminado.

A decisão da plenária se deu por que a categoria considerou insuficientes as propostas contidas no substitutivo aprovado há pouco no plenário da Alerj. Para a rede estadual, o novo projeto não atendeu as nossas reivindicações em sua totalidade, já que não o projeto não incorporou os profissionais de 40 horas no plano de carreira da educação estadual. A categoria também exige que a incorporação da gratificação do Nova Escola seja feita na sua totalidade ainda no período deste mandato do governador Sérgio Cabral.

Polícia Militar reprimindo os professores na manifestação em frente a ALERJ

Na quinta-feira (dia 10 de setembro), a assembléia decidiu que a categoria fará uma passeata até o Palácio Guanabara, concentração a partir das 10h, no Largo do Machado. No Palácio, os profissionais exigirão do governo a inclusão dos profissionais de 40 horas no plano, a incorporação do Nova Escola dentro do atual governo Cabral e o abono dos dias parados. Depois do ato no palácio, será realizada uma nova assembléia geral da rede estadual, nas proximidades da sede do governo para definir os rumos do movimento.

Amanhã, quarta-feira, às 10h, haverá uma audiência pública na Alerj. Às 13h, o Sepe terá uma nova reunião com a deputada Aparecida Gama, líder do PMDB na Alerj para negociar com o governo o atendimento das reivindicações da categoria"

Nenhum comentário: