A marionete humana



A marionete humana não se importa com nada que está ao seu redor,
nem com ela mesma se preocupa.
Pensa ela ser uma pessoa livre,
liberta de qualquer dominação.



Sempre espera ordens para realizar sua conduta moral,
não é capaz de criar e viver os valores a partir de si mesma.
Sua ética se resume em apenas uma palavra, escravidão.
Assim vai pela vida a marionete humana.


Marionete são como espelhos.
pensam o que os outros querem,
refletem em si o querer alheio, e assim.
não vivem sua existência de forma autônoma.
Mas a marionete humana não percebe nada disso, caminha às apalpadelas.
Canta, dança, sorri, aplaude, grita e assistir seu suidício diário.
É apenas uma espectadora de sua história e não protagonista.
Não há problemas nisso para a marionetizinha, escrever a sua história não é algo importante, o que importa é apenas viver.
Viver o viver dos viventes dominadores.

Mas afinal de contas quem será essa marionete humana?
Ela está tentando se encontrar, se conhecer.
COnhecei a si mesmo é tarefa árdua, labuta diária,
já dizia certa música que "trabalhar consigo mesmo é trabalho de artesão".

"Os verdadeiros passos que damos na vida,
são aqueles que damos em direção a nós mesmos..."

Cris Rubi...

Um comentário:

Abismo do Obscuro disse...

Ótimo texto, reflete muito do que penso e sinto com relação ao domínio tão extenso e poderoso das elites dominantes com as pessoas, fazendo com que o mundo seja repleto de idiotas completos causando incomodo aos poucos pensantes existentes.