Tributo em homenagem a Eli Miranda




Nesta sexta-feira, dia 7 de maio às 20h no Teatro Trianon, acontece um tributo em homenagem a Eli Miranda com Jardel do Cavaco e banda, além de diversos músicos convidados. A entrada é gratuita, mas quem puder poderá contribuir com um quilo de alimento não perecível. Será uma noite inesquecível para lembrar o saudoso sambista campista Eli Miranda.

Eli Miranda que faria 60 anos esta semana, foi um dos maiores interpretes de samba que a cidade de Campos já revelou. A mesma terra que já havia mostrado no cenário da musica popular brasileira, os sambistas, Roberto Ribeiro, Delcio Carvalho, Joel Teixeira, Aluisio Machado, entre outros. Eli foi interprete de várias escolas e blocos carnavalescos de sua cidade natal, sempre com maestria. Tentou sucesso nos grandes centros, tendo inclusive ganhado notoriedade ao conquistar o primeiro lugar em um Festival no Teatro João Caetano, desbancando Emilio Santiago e Wilson Simonal. Venceu também o concurso do programa "A grande chance", comandado por Flávio Cavalcante. Apresentou-se em diversas cidades brasileiras. Em Minas, deu oportunidade a um jovem cantor que hoje é sucesso internacional, ninguém menos que Alexandre Pires. Aliás, Alexandre ainda hoje se lembra daquele que o ajudou no início da carreira e ao se referir a Eli, o chama, carinhosamente, de padrinho. Eli Miranda nasceu em 04 de maio de 1950 e faleceu em 17 de janeiro de 1998, aos 47 anos. Mas, sua memória permanece atual nas lembranças dos fãs que até hoje lembram e curtem ouvir a voz marcante em sambas memoráveis. Eli deixou o registro de suas interpretações em dois Lps solo, um compacto com gravações de sambas-enredo e Lps com sambas enredo do carnaval campista. Aliás, foi no carnaval que ficou registrada a maior herança musical de Eli.

Nenhum comentário: