Obama, um inventor de si mesmo


Seus pais e avós fugiram de qualquer identidade cultural. Então o candidato democrata teve de criar a sua própria.


Em março, quando os primeiros sermões raivosos do homem que foi seu pastor por tantos anos começaram a aparecer na televisão, Barack Obama se pôs perante as câmeras para fazer aquele que é hoje considerado o discurso mais importante desta campanha.

O discurso sobre raça foi proferido com veemência e elegância durante quase 40 minutos. Obama é o candidato dos discursos, das palavras bem colocadas, entonação perfeita e carisma ímpar.

Conseguiu transformar um discurso político de 40 minutos no campeão de audiência do YouTube por uma semana.


Quer saber mais? Leia aqui a integra do Suplemento do Jornal O Estado de São Paulo comentando sobre as eleições para presidente do Estados Unidos da América.
Pequenos trechos:
"Quando brancos sabem que um afro-americano conseguiu uma vaga na universidade por causa de uma injustiça cometida em gerações passadas, quando brancos são acusados de racismo por conta de seus medos concretos da criminalidade urbana, é natural que surja ressentimento".
"Sei que não é o que vocês querem ouvir." A um grupo de plantadores de milho no interior de seu Estado, disse que como senador poderia até lutar pelo subsídio que os protege, mas isso não adiantaria por muito tempo. "O problema é que o etanol brasileiro é muito mais barato que o nosso", explicou. "Vocês terão que encontrar opções mais eficientes."

Nenhum comentário: