Cefet Campos agora é Instituto Federal Fluminense

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou nesta segunda-feira, dia 29, a lei que cria 38 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia no país. Com os institutos, presentes em todos os estados, aumenta o número de vagas em cursos técnicos de nível médio, em licenciaturas e em cursos superiores de tecnologia. O Cefet Campos é uma das instituições que passarão pela mudança e irá a se chamar Instituto Federal Fluminense.

O objetivo do Ministério da Educação é chegar a 2010 com 354 escolas técnicas em funcionamento. Os Institutos nascem com 168 campi e chegarão a 2010 com 311. No mesmo período, as vagas serão ampliadas de 215 mil para 500 mil, aumentando as oportunidades de educação, principalmente no âmbito do ensino técnico e dando ênfase também à pesquisa e à extensão.

Os institutos serão formados a partir dos atuais Centros Federais de Educação Tecnológica (CEFETs) e Escolas Técnicas Federais, que passam a ter novas atribuições e atuação em diferentes níveis da educação profissional e tecnológica. Cada instituto será organizado em nova estrutura: as unidades serão transformadas em campus e as instituições passarão a contar com uma reitoria. Eles terão autonomia nos limites de sua área de atuação territorial para criar e extinguir cursos e registrar diplomas dos cursos oferecidos, mediante autorização do conselho superior.

Em Campos, O Instituto Federal Fluminense vai incorporar os campi Campos, Guarus, Macaé, Lagos, Bom Jesus do Itabapoana (Colégio Agrícola Ildefonso Bastos Borges) e Noroeste (Itaperuna), além da Unidade de Pesquisa Agroambiental (Upea) e dos núcleos avançados de São João da Barra e Quissamã. A posse dos novos reitores, entre eles, da Diretora Geral do CEFET Campos, Cibele Daher, acontece em fevereiro, em Brasília.

As novas instituições vão oferecer metade das vagas ao ensino médio integrado ao profissional, para dar ao jovem uma possibilidade de formação já nessa etapa do ensino. Na educação superior, haverá destaque para os cursos de engenharias e bacharelados tecnológicos (30% das vagas). Outros 20% serão reservados a licenciaturas em ciências da natureza — o Brasil apresenta grande déficit de professores em física, química, matemática e biologia. Ainda serão incentivadas as licenciaturas de conteúdos específicos da educação profissional e tecnológica, como a formação de professores de mecânica, eletricidade e informática.

Para Cibele Daher, o desenvolvimento da pesquisa e dos trabalhos de extensão vão colaborar com soluções para os problemas das regiões norte, noroeste e lagos. Atualmente, a estrutura do Instituto Federal Fluminense conta com 974 servidores e 12 mil alunos matriculados em diversos cursos do ensino médio ao mestrado.

"É uma vitória de toda a comunidade e representa o fortalecimento da Rede Federal de Ensino aumentando o nosso compromisso com a qualidade da educação e o desafio de manter a referência o trabalho do CEFET Campos", afirmou Cibele Daher.

Posse: Cento e onze servidores aprovados em concurso e convocados na semana passada tomarão posse amanhã às 15 horas no Campus Campos. Eles irão trabalhar nos campi noroeste, Guarus, Lagos e Macaé a partir do dia 14 de janeiro

Nenhum comentário: