Entrevista com Rafhael Victor, liderança da Chapa OBJETIVO, que concorre ao Grêmio Estudantil do CEFET Campos.

Rafhael Victor, candidato a presidente do Grêmio do CEFET Campos, pela Chapa Objetivo

O blog disponibiza a partir desta semana, uma série de entrevistas com os candidatos a presidência do Grêmio Estudantil Nilo Peçanha do Centro Federal de Educação Tecnológica de Campos, para o biênio 2008/2009, num momento especial para a educação profissional e tecnológica do país, quando esta modalidade de ensino completa no próximo ano, 100 anos e o grêmio em questão, é o representante dos alunos dos cursos de ensino médio, cursos técnicos regulares e cursos técnicos da concomitância externa, a eleição acontece amanhã, 16/12/2008, nas dependências da Unidade Sede, localizada no Parque Dom Bosco, são 03 as chapas concorrentes, a saber: "Objetivo", "Mãos à obra" e "Mudança", o pleito é disputado e aproximadamente 3000 mil deverão comparecer as urnas para votar, nos três turnos.


O critério para divulgação da entrevista foi a chegada das respostas ao e-mail do blog, segue abaixo a entrevista! Boa leitura para todos!

Perfil: Rafhael Victor, 20 anos, estudante do curso técnico em telecomunicações do CEFET Campos.

Blog: Quais são as propostas de sua chapa para a Gestão 2008/2009 do Grêmio Estudantil do CEFET Campos?

Rafhael Victor – Chapa Objetivo: Fomentar a cultura do CEFET, como festivais de música, arte em geral, dança, pintura e etc; volta da rádio/TV CEFET; melhorias dos micródomos;reforçar o policiamento; campeonato interno de esportes com várias modalidades; várias festas como calourada 2009, 1° Fest Fantasy do CEFET; criar o banco de currículos no site do grêmio; lutar por parcerias com empresas privadas para encaminhar os currículos; Mini-cursos para Capacitação Profissional e etc.

Blog: Qual o seu histórico de militância no Movimento Estudantil?

Rafhael Victor – Chapa Objetivo: Já fui secretário de política estudantil do grêmio da escola técnica estadual João Barcelos Martins durante o período compreendido entre 2003/2004. Fui diretor de Esportes e diretor de ação política da União da Juventude Socialista de Campos por um mandato. Contribui para implementação de grêmios estudantis como da escola Nilo Peçanha, Rotary II etc. Fui articulista de passeatas municipais como a de 2004, a favor do passe livre. Participei também de intervenções à favor da educação, como "estudantes em luto pela educação de Campos" que ocorreu em 2007 da câmara municipal de vereadores desta cidade; Organizei caravana de estudantes secundaristas e universitários para vários congressos e seminários em outras cidades, como o Fórum mundial de educação que ocorreu em Nova Iguaçu-RJ; 60° Encontro da Sociedade brasileira para o progresso da ciência que aconteceu em Campinas-SP neste ano; Jornada nacional dos estudantes no Rio de Janeiro(2008), entre outras.

Blog: Como você entende a modalidade de ensino conhecida como concomitância externa existente no CEFET Campos.

Rafhael Victor – Chapa Objetivo: Eu acho muito importante a existência dessa modalidade, visto que o CEFET Campos é uma escola tão visada e sonhada por vários estudantes, tanto da rede pública, quanto da particular. Para quem não sabe, concomitância externa é uma forma de acesso de alunos de escolas públicas se ingressarem no CEFET por uma forma diferenciada! O CEFET disponibiliza certo número de vagas para as secretarias de educação, tanto municipais, quanto estaduais, para que os alunos que vêm de escolas não tão preparadas, tenham uma chance a mais de ter acesso ao CEFET. Assim o CEFET tem alunos oriundo de todas as escolas da região, como Campos, Cardoso, Italva, Itaperuna, São João da Barra, São Francisco do Itabapoana e etc. Pode-se dizer que isso é um avanço da democracia, criando novas formas de ingresso a escola pública de educação profissional e tecnológica!

Blog: A formação técnica oferecida hoje é pautada na qualificação do cidadão para inserção rápida no mercado de trabalho. Como você avalia os atuais cursos técnicos oferecidos pelo CEFET Campos? Eles estão em sintonia com a demanda de mão-de-obra para atender aos novos empreendimentos da região, como o Complexo Portuário do Açu, o Aeroporto da Petrobrás, a expansão da construção civil em Campos, enfim, os cursos técnicos garantem empregabilidade?

Rafhael Victor – Chapa Objetivo: Na teoria, a primeiras linhas desta pergunta funciona muito bem. Mas na nossa realidade, não digo brasileira mas sim campista, a situação é totalmente contrária. Cerca de vinte anos atrás, as empresas do ramo petrolífero, tanto de exploração, refino, distribuição, em regime off-shore e on-shore, viam no CEFET um grande investimento. Muitas vezes eu conversei com pessoas que trabalham "embarcadas" e elas dizem que "antes era tudo mais fácil, as empresas iam até o CEFET e pegavam a turma inteira para trabalhar, mas hoje não é bem assim, tem muita gente formada mas pouco qualificada". Até concordo, visto que nenhuma empresa quer colocar alguém "desqualificado" para trabalhar na mesma. Mas agora que vem a contradição! O termo "desqualificado" significa despreparado, sem experiência. Como que uma pessoa adquire experiência se ela não tem oportunidade de conseguir o primeiro emprego, estágio, vagas pra trainner, ou seja, uma chance para "engrandecer" o seu currículo?!

Os cursos técnicos do CEFET Campos, em minha opinião, tanto como estudante, tanto como candidato à presidente do grêmio, deixam muito a desejar. Laboratórios, salas, recursos multimídias, aulas práticas (laboratórios, campo). Mas, por ser considerado como "escola modelo", o CEFET Campos ainda é a mais procurada por empresas. Mas mesmo assim curso técnico não garante emprego.

Blog: Qual a sua avaliação sobre a atual gestão do Grêmio Estudantil do CEFET Campos? Cite alguns pontos positivos e negativos.

Rafhael Victor – Chapa Objetivo: Na minha opinião, o CEFET não tem grêmio. Tem uma sala de grêmio, mas não tem um grêmio politizado, combativo, uma entidade que luta pelos estudantes secundaristas. O grêmio tem que fomentar o debate sobre meia-entrada, passe livre, sobre "Ifetização" e etc. Não consigo enxergar nenhum ponto positivo da atual gestão. Acho que nem eles, porque no material de campanha, eles não falam em reeleição. Será que sentem vergonha?

A atual gestão não prestou contas, não falou sobre a Ifetização, não debateu sobre a restrição da meia-entrada que foi aprovada pelo conselho de educação do senado neste ano. Ficaram um ano na gestão, prolongaram para mais um ano, e querem ficar por mais um ano. Acho que chega!

Blog: Como você avalia a declaração do Presidente Lula de repassar para o Ministério da Educação os recursos oriundos da exploração de petróleo na camada do pré-sal?

Rafhael Victor – Chapa Objetivo: Avalio como um investimento de massa. A exploração do pré-sal depende de mão de obra. E mão de obra só é possível com investimento em educação. Ele disse que esse repasse iria funcionar como um pagamento de uma dívida do país com a educação. Minha avaliação é positiva.

Blog: Deixe uma mensagem para os estudantes do CEFET Campos:

Rafhael Victor – Chapa Objetivo: Não passava pela minha cabeça em disputar o grêmio do CEFET, mas do jeito que as coisas estão acontecendo, não está dando mais. O grêmio quando levado a sério, é uma arma, uma estratégia muito importante. Hoje temos na nossa chapa pessoas engajadas e com OBJETIVO. A nossa chapa é composta por pessoas sérias e adeptas ao "chega de brincadeira". Devemos ser maduros para admitir nossos erros. Parar de colocar a culpa em empresas de eventos, em gravadoras de CD's, em empresas de excursões e etc.

Temos as melhores propostas para o CEFET e não queremos fazer nenhum metrô de superfície, nem criar leis para racismo, porque isso já existe. Iremos fazer com que com que as chamas do movimento estudantil secundarista possa reacender dentro do CEFET, nessa caso só com uma alternância de poder. Para que isso aconteça, vote certo, vote OBJETIVO.


2 comentários:

Maurílio disse...

Gostei das respostas deste cara, entrei no cefet esse ano, faço automação, e vou votar nele só por causa dos cursos de capacitação profissional.

evilgambit disse...

Afinal Rafhael é presidente ou candidato a presidente?

no link para essa matéria está escrito:

"Rafhael Victor - Presidente do Grêmio Estudantil Nilo Peçanha do IFF Campus Campos Centro"

Bom, se ele for o presidente, me desaponta porque o IFF não tem gremio estudantil neh? Pelo menos se tem não mostra trabalho.

Carteirinhas sem prazo, sem explicação, funcionário sem respeito com os alunos, acham que estão fazendo favores a nós, esquecem que cada um tem seu respectivo contra-cheque.

E a piscina? Nunca tem vaga para os alunos!

PISCINA JÁ!

ESSA PISCINA É DE DIREITO EXCLUSIVAMENTE DOS ALUNOS DO IFF.

VEM SENDO ALUGADA PELA DIRETORIA (QUE USA O NOME DE INSTITUIÇÃO SEI LÁ DAS QUANTAS) PARA PESSOAS DE FORA DA INSITUIÇÃO PODEREM DAR AULAS TAMBÉM PARA PESSOAS DE FORA DA ISNTITUIÇÃO, COM A DESCULPA DE ARRECADAR DINHEIRO.

CADE O DINHEIRO? PQ NÃO TEM TINTA PRA CARTEIRINHA NEM PREVISÃO!

É DIFÍCIL SOZINHO, JÁ CANSEI DE RECLAMAR, MAS OS FUNCIONÁRIOS CHEGAM A RIR DA MINHA CARA.

É AÍ QUE DEVERIA ENTRAR O GREMIO ESTUDANTIL.

QUEM ESTIVER DISPOSTO A RESOLVER ESTES PROBLEMAS TEM O MEU VOTO E MEU APOIO!