Jovens do Noroeste se preparam para o futuro


Itaperuna respira entusiasmo. Tem cheiro de novidade e expectativas. A nova unidade do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense tem mudado as perspectivas dos jovens da região.

Com as atividades iniciadas em março deste ano, o Campus oferece os cursos de Eletrotécnica e Guia de Turismo a cerca de 90 alunos, agora no primeiro semestre. No segundo semestre serão mais 80 estudantes. E no ano que vem outra novidade: o campus vai oferecer o curso de Eletromecânica.

Na entrada do prédio uma mensagem de Paulo Freire resume todo o clima da instituição: “Escola é o lugar onde se faz amigos... escola é, sobretudo, gente, gente que trabalha, que estuda, que se alegra”. Os 21 professores e 25 servidores trabalham compartilhando idéias.

“Imprimimos o nosso ritmo e trabalhamos em conjunto. Cada aparelho que chega, cada idéia é uma motivação. Costumamos dizer que somos a ´Família Itaperuna’”, explica a pedagoga do campus, Gleiciane Lage Soares.

A unidade de Itaperuna foi instalada em uma região que já é um pólo educacional e recebe estudantes de várias cidades menores que estão em torno. A chegada do IF Fluminense representou um salto de qualidade na educação.

O estudante Igor Gaviole, 15 anos, foi o primeiro colocado no processo seletivo para o curso de Eletrotécnica Integrado. Ele é de Tombos-MG e viaja todos os dias cerca de 50Km até a unidade. “Sempre ouvi falar da qualidade e como o ensino daqui me daria base e conhecimento científico para minha vida profissional”.

Em uma pesquisa desenvolvida no campus Itaperuna, neste início de trabalho, foi possível constatar que metade dos alunos procurou a instituição pensando na inserção no mercado de trabalho, já que 37,5% deles têm renda igual ou abaixo a mil reais mensais, para famílias com mais de quatro pessoas. A maioria dos alunos veio de escolas públicas. Os cursos estão atendendo as expectativas de 95% deles.

A chegada da unidade mudou também o destino de jovens que já pensavam em sair da cidade para estudar. É o caso de Thaiz Barbosa, 16 anos. “O IF Fluminense foi a oportunidade da minha vida. Facilitou muito porque não precisei sair de Itaperuna. Estou adorando o curso”.

Vinicius Pessoa, 15 anos, iria para Campos ou Vitória. Agora não precisa mais. “Estou esperando desde que se começou a falar da vinda da IFF. Nunca estudei em uma escola tão boa e com professores dedicados”.

Os depoimentos de alunos entusiasmados pela Instituição poderiam encher todas as páginas deste jornal. E todos eles fazem planos, como João Pedro Carvalho, 15 anos. “A vinda do IF Fluminense foi muito positiva, estou me dedicando para entrar no mercado de trabalho”.

Outra contribuição é com o desenvolvimento local. Professores já estão realizando pesquisas para colaborar com as potencialidades da região. A unidade também está crescendo. “Esperamos que até julho as obras estejam concluídas passando a unidade a contar com 27 ambientes de aprendizagem, sendo 10 salas de aula e 17 laboratórios”, explica o diretor Evanildo Leite.

Texto e foto : Ímpar Comunicação / ASCOM-IFF

Nenhum comentário: