Violência atinge cada vez mais os jovens de Campos Segundo dados da UJS, dos 62 jovens mortos neste ano, apenas 1 porcento eram mulheres.

video

A violência em Campos contin ua preocupando autoridades e a sociedade. Segundo os dados da Polícia Militar, este ano já foram registrados 104 homicídios na cidade, enquanto no mesmo período do ano passado foram 89. E os jovens são as maiores vítimas. Segundo levantamento de um movimento estudantil da região, 63 jovens morreram este ano de forma violenta.

Segundo estudiosos, alguns fatores podem influenciar a violência, como a baixa escolaridade, as poucas oportunidades de estudo e trabalho, além dos locais de risco. Do total de 63 jovens assassinados, 99% são rapazes entre 14 e 29 anos, e com algum a ligação com o tráfico de drogas. Os dados são da União da Juventude Socialista.

No Cemitério Municipal do Cajú, o principal de Campos, a maioria das mortes foi provocada por algum tipo de crime. Dos cerca de 100 sepultamentos por mês, cerca de 20% morreram por arma de fogo. No túmulo, as datas mostram as mortes prematuras, que interrompem planos e sonhos. Ontem, Carlos Augusto da Silva Peixoto, 25 anos, foi morto em frente de casa. Outros dois jovens, de 20 e 24 anos ficaram feridos.

Para baixar as estatísticas, até os jovens entraram nessa luta. As idéias para tentar acabar com a criminalidade surgiram ontem durante uma conferência para discutir a segurança pública. Estudantes e autoridades participaram do encontro em Campos.

Fonte: http://intertvonline.globo.com/rj/noticias.php?id=3398

Nenhum comentário: