Botafogo e Flamengo falam em paz


A rivalidade sem choro estará mais uma vez à prova no maior palco do futebol brasileiro quando Flamengo e Botafogo pisarem no gramado do Maracanã hoje, às 16h, pela semifinal da Taça Rio. Os últimos confrontos entre os dois rivais foram de muita raça, amor e paixão, e ninguém ficou calado — mas os ânimos ficaram bastante acirrados e os clássicos não terminaram no campo.
Provocações e hostilidades dos dois lados, e até mesmo agressão entre jogadores, com expulsões e punições no Tribunal de Justiça Desportiva, fizeram parte da história recente da partida.
Entretanto como em todas as vezes que se enfrentaram, o discurso da paz foi ensaiado durante toda a semana. “Não acredito que o jogo vá descambar para a violência. O motivo é que os dois seriam prejudicados em casos de expulsões e suspensões, já que alguém estará na final da Taça Rio daqui a uma semana”, ressaltou o técnico alvinegro Cuca.
O capitão rubro-negro, Fábio Luciano, concorda com o treinador adversário.
“Já combinamos que só vamos comemorar com a nossa torcida. Até avisei ao Souza e ele está ciente de que não devemos partir para a provocação. Só nos prejudica”, disse o zagueiro, lembrando do choro na comemoração do atacante em provocação aos alvinegros.
O Botafogo buscou os ares da Serra e os bons fluídos da Granja Comary, em Teresópolis, no CT da seleção brasileira, para não morrer na praia novamente diante do rival. “Esse jogo vale muito mais para nós. temos a responsabilidade de vencer, pois eles já estão garantidos na final do Estadual”, afirmou o maestro alvinegro Lúcio Flávio, ciente da carência de títulos da torcida.
Já o time da Gávea vem embalado por uma vitória épica sobre o Cienciano, por 3 a 0, na altitude de 3.360 metros de Cuzco, no Peru, que colocou o Flamengo na próxima fase da Copa Libertadores. Porém o foco hoje será outro. “Estamos a dois passos do título estadual. Se a gente vencer o Botafogo, estaremos com 75% com a mão na taça”, enfatizou o técnico Joel Santana.

Nenhum comentário: