Dengue faz turismo cair até 30% no Rio, diz associação

A epidemia de dengue no Rio provocou uma fuga de turistas no feriado de Tiradentes. De acordo com a Abav (Associação Brasileira de Agências de Viagens), o movimento de visitantes na cidade caiu 30%.
Segundo o presidente da Abav, Luiz Strauss, dos 200 mil turistas esperados, 60 mil cancelaram suas viagens. Para ele, a principal razão das desistências é a epidemia de dengue.
A Abav estima que cada turista gaste por dia na cidade R$ 170. No cálculo da associação, o Rio pode ter perdido R$ 30,6 milhões no feriado.
Mas o prejuízo pode ser maior. Pela primeira vez o dia de São Jorge (amanhã) será feriado em todo o Estado -antes era comemorado só na capital.
Strauss disse que o setor turístico precisará de um ano para se recuperar dos danos à imagem do Rio. A Riotur não quis se pronunciar sobre o impacto da dengue no turismo.
"O brasileiro fica sabendo da situação mais rapidamente, através dos jornais, da mídia eletrônica e de todas as informações. Em vez de vir para o Rio, escolhe outro destino, o que prejudica nossa indústria do turismo", disse Strauss em entrevista à TV Globo.
A Associação Brasileira de Indústria de Hotéis (Abih) estima que a queda seja de ao menos 15%. "O turismo de lazer é muito afetado por este tipo de coisa. As pessoas acabaram não fazendo reservas e optando por outros destinos", disse à Folha o presidente da Abih, Alfredo Lopes.
Até o dia 18, 56.919 casos de dengue foram notificados à Secretaria Municipal de Saúde, com 54 mortes confirmadas.
O número de casos começou a cair há uma semana, embora ainda preocupe as autoridades. Lopes diz acreditar que com a redução de casos, o turismo de lazer volte ao normal em maio.
O jornal americano "Los Angeles Times" publicou reportagem ontem afirmando que a epidemia ameaça a boa imagem do Brasil. A dengue revelaria, segundo o periódico, "o lado escuro" da cidade. "O país parece propenso a conquistar o status de primeiro mundo. Mas moradores da autoproclamada cidade maravilhosa estão preocupados e irritados com uma aflição do terceiro mundo: a dengue", diz o texto.

Nenhum comentário: