Professores angolanos fazem curso no CEFET Campos

O Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Campos (RJ) está recebendo uma delegação de 33 professores angolanos, para participar, até 26 de outubro, de curso de qualificação na área da construção civil. Posteriormente, eles vão atuar como multiplicadores nos cinco centros de formação profissional em construção em Angola, sob a supervisão da instituição brasileira. As ações integram acordo de cooperação técnica e científica firmado com o Ministério de Obras Públicas (MNOP) de Angola.
Após a guerra civil, o governo do país africano passou a investir na área da construção civil, mas enfrentava sério problema de qualificação de mão-de-obra. A construtora brasileira Odebrecht, que realiza obras no país, sugeriu ao MNOP que enviasse comitiva ao Brasil para conhecer instituições que oferecem formação nas áreas carentes de profissionais. A instituição de Campos acabou sendo a escolhida para o acordo.
O acordo de cooperação prevê a montagem de cinco centros de formação profissional, nas províncias de Luanda, Benguela, Huambo, Malanje e Zaire. As plantas arquitetônicas foram elaboradas pelos professores Regina Coeli Martins Paes Aquino e Octavio Fernandes, do Cefet de Campos. Além de supervisionar a construção dos centros, que ficará a cargo da construtora brasileira, a equipe do Cefet terá que listar os equipamentos necessários para a montagem das escolas.
“Neste primeiro momento, professores e técnicos angolanos serão qualificados no Brasil e, posteriormente, professores do Cefet viajarão para Angola para dar continuidade ao processo de formatação dos centros”, esclarece o coordenador do projeto Angola-Brasil, Synthio Vieira de Almeida.
Ana Júlia Silva de Souza

Nenhum comentário: