Só Por Hoje - De uma maldição a uma benção

“Nós nos recuperamos muito gratos ao longo da nossa recuperação... Temos uma doença, mas nós nos recuperamos”.

Texto básico, p. 8.

A adicção não foi um piquenique; muitos de nós raramente saímos dela vivos. Mas vociferando contra a doença, lamentando o que ela nos fez, tendo pena de nós mesmos pela condição em que ela nos deixou – essas coisas só podem nos manter presos no estado de espírito de amargura e ressentimento. O caminho para a liberdade e o crescimento espiritual começam quando a amargura acaba, com aceitação.
Não há como negar o sofrimento trazido pela adicção. Entretanto, foi a adicção que nos trouxe para NA, sem ela, nós nem ao menos teríamos procurado e encontrado a benção da recuperação. O isolamento nos forçou a procurar o companheirismo. Ao nos causar sofrimento, adquiridos a experiência necessária para ajudar os outros, e ajudar o outro era a nossa única possibilidade.Ao quebrar nosso orgulho, a adicção nos deu a oportunidade de nos rendermos aos cuidados de um Poder Superior amoroso.
Não desejamos a doença da adicção para ninguém.Mas o que permanece é que nós, adictos, continuamos com essa doença – e, além disso, sem essa doença talvez nunca tivéssemos embarcado nessa nossa jornada espiritual. Milhares de pessoas procuram a vida toda pelo que achamos em NA: companheirismo, propósito de vida e contato consciente com o Poder Superior. Hoje somos gratos por tudo que nos trouxe essa bênção.

Só por hoje: Eu aceitarei minha doença como um fato e procurarei a benção de minha recuperação.

Nenhum comentário: