Bienal da UNE = UMA VITÓRIA DA LUTA POLÍTICA

Ontem, durante o dia, estive envolvido com as inúmeras atividades da Bienal, que se tornou um outro Brasil, estão presentes caravanas de todos os estados brasileiros, a diversidade brasileira presente em seus diferentes sotaques, suas cores, enfim, o resultado da grande miscigenação que deu origem ao nosso povo.
Debates, oficinas, shows, workshops e conferencias foram realizadas. Dentro das opções de debates gerais, marcamos presença no “Juventude e Políticas Publicas (Atividade do 3º Diálogo Nacional de Movimentos e Organizações Juvenis), que contou com a participação de Beto Cury (Secretário Nacional de Juventude do Governo Federal); Deputada Federal Manuela D’Ávila(PCdoB/RJ); Rodrigo Abel (Superintendente de Juventude do RJ); Marcelo Brito – Gavião (UJS/CONJUVE), Roberto Tross (Coordenador Especial da Juventude de MG); Henrique Carballal (vereador PT/Salvador). O local escolhido para a realização não poderia ser melhor, o Espaço Mestre Pastilha, no Passeio Público, com uma visão muito bonita do Teatro Vila Velha, bastante arborizado de frente para a Baía de Todos os Santos!
Durante as intervenções cada representante destacou as ações realizadas focando os temas e ações voltados para a juventude, onde percebemos grandes avanços, como os programas de acesso ao emprego, à saúde, acesso a cultura e mecanismos que facilitem o acesso do jovem a educação, em seus diferentes níveis de ensino.
A presença da delegação campista foi um destaque a parte!
Outro ponto a destacar é a presença de uma tribo indígena, vinda de Ilhéus, onde numa oca, fazem oficinas de musica, dança, artesanato e pinturas corporais e logo em frente, estava rolando uma oficina para confecção de objetos de decoração a partir de materiais reciclados.
Enfim, valeu a pena!
Facilitar, proporcionar o acesso ä cultura é um dever do Estado em todas as instancias, sejam elas municipais, estaduais e federais, conforme descrito no artigo sexto da Constituição Federal.
Não posso deixar de destacar que sentimos a ausência da Renata Gonçalves, do Gilberto Nunes, da Elizabeth Resende(Betinha), Marcos (Farofa), Eric (Sagaz), e do nosso amigo e camarada de lutas, André Lacerda e tantos outros que não puderam estar aqui conosco, somando aprendizados e dividindo alegrias! Somos gratos pelo empenho de todos vocês para que a bienal deixasse de ser um sonho que hoje se torna uma realidade.

Ah! Não podemos deixar de destacar o apoio recebido pela Prefeitura Municipal de Campos, através do Departamento de Juventude da Fundação Municipal da Infância e Juventude e da Reitoria do Instituto Federal Fluminense, em especial ä sensibilidade da Reitora, Professora Cibele Daher e os demais dirigentes envolvidos na boa gestão dos recursos públicos.

Um comentário:

afcsagaz disse...

\o/

po... isso aí ta muito legal... MAS EU QUERO VER FOTOS TBM!!! xD