Curso de Pesca




Pilotar Jet esquis, lanchas ou qualquer outro tipo de veículo que pode ser diversão durante o período de verão nas praias, pode causar acidentes, caso o piloto não tenha prudência ao fazer as manobras em local onde haja banhistas. Para capacitar esses pilotos e até mesmo profissionalizar pescadores e arrais (navegadores com habilitação), a prefeitura de São João da Barra através da secretaria Municipal de Pesca, realizou no último sábado um curso de capacitação profissional em parceria com a Defesa Civil Municipal, Capitania dos Portos de Macaé, que ministrou o curso, e o clube Jet Loo de Atafona.
Vinte e cinco pessoas participaram do curso que qualificou 20 arrais amadores, um mestre Arrais, três MACs (Marinheiros Auxiliar de Convés) e um Pescador Profissional (Pop). Esse é o segundo curso no estilo promovido no município. O primeiro aconteceu em agosto do ano passado. E o próximo curso, que também vai capacitar condutores de embarcação de órgãos públicos, deve acontecer em março. Os interessados devem procurar a Secretaria Municipal de Pesca.
— O curso é muito importante e foi realizado sem ônus algum. Para pilotar embarcação de pequeno porte é preciso se legalizar, estar habilitado. A Capitania dos Portos oferece esse tipo d auxílio. O curso foi muito interessante e muitas dúvidas foram sanadas como a questão do perigo de se andar perto de banhistas, os cuidados e a manutenção dos equipamentos e a questão da poluição na água. Sem contar que essa qualificação é importante na hora de conseguir um emprego nessa área — explica Eleilton Meirelles, secretário municipal de Pesca.
Eleilton ressalta que a Marinha oferece condições para a qualificação e legalização, mas, em contrapartida, haverá cobranças. “No futuro haverá um policiamento e quem não tiver legalizado pode ser pego. A Marinha está também legalizando as lanchas no município”, enfatiza Eleiton.
Durante período de verão, o numero de veículos motorizados nas águas do município aumenta em 90 jet esquis e 70 lanchas. Eleilton ressalta que no Pontal, em Atafona, já há fiscalização, além de dois salva-vidas e três fiscais de meio ambiente.

Nenhum comentário: