Fórum Mundial de Educação Baixada Fluminense de 27 a 30/03/2008


Muitos são os cidadãos e cidadãs de todo o mundo que buscam unir forças para a construção de uma Plataforma Mundial de Educação. Plataforma esta que estabeleça a defesa da educação pública como direito social inalienável e irredutível à condição de mercadoria.
Perseguindo esse objetivo reunimos estudantes, educadores, entidades sindicais, movimentos sociais, fundações, governos, empresas, organizações não-governamentais, universidades e escolas para, coletivamente, organizarmos o Fórum Mundial de Educação Baixada Fluminense – RJ – 2008 (FME-BF).
Esta será a Terceira Edição Temática “Educação Cidadã para uma Cidade Educadora”. A primeira edição foi realizada em São Paulo, de 1 a 4 de abril de 2004 e contou com a participação de cerca de 100 mil pessoas. Esse tema, pela sua abrangência, faz do FME-BF um espaço de discussão e construção para todos os interessados em tornar realidade o sonho de uma política educativa ampla e de alcance global que inclua todas as formas de educação e as diversas manifestações culturais.
Realizar o FME é propiciar aos interessados de todo o mundo o acesso às discussões, palestras, mesas redondas, apresentações de trabalho e
atividades autogestionadas que serão realizadas durante o encontro que acontecerá no período de 27 a 30 de março de 2008, reunindo cerca de 20.000 participantes de diferentes países.
A Baixada Fluminense no Rio de Janeiro, prepara-se para contribuir com a construção da Plataforma Mundial da Educação. Abrigará nas escolas e entidades locais um encontro que irá construir caminhos para uma outra educação possível.
Cidade Educadora
Uma cidade pode ser considerada educadora quando os seus diferentes espaços, potencialmente educativos, são intencionalmente transformados em educadores, viabilizando a participação e a inclusão dos seus cidadãos e de suas cidadãs nesse movimento de mudança. Estes/as, com base na convivência democrática, reconhecem-se também sujeitos educadores e educandos, diante da assunção solidária e co-responsável dos desafios que a cidade apresenta, independente, dos papéis sociais de cada pessoa ou que cada instituição assuma nesse cenário.
A Cidade Educadora acolhe e integra processos educacionais formais, não formais e informais presentes no tecido urbano. Nesse sentido, na Cidade Educadora, todos os espaços, tempos, autores, atores, sujeitos – todas as pessoas e instituições – assumem o compromisso de ensinar e de aprender na perspectiva cidadã e emancipatória.
Cabe, portanto, a cada Município, e a todos os seus munícipes, a importante tarefa de se organizar politicamente para definirem as bases sobre as quais estarão sedimentando processualmente as mudanças requeridas pela comunidade. O objetivo é incluir, efetivamente, todas as modalidades e todas as manifestações educacionais e culturais da cidade, ressignificando tais práticas e potencializando-as em nível local, sempre articuladas a correspondentes ações de alcance global.
A Cidade Educadora, enquanto movimento internacional rege-se por princípios que orientam os governos locais para que construam os mecanismos institucionais adequados, a ampla participação cidadã, de forma que todos possam intervir crítica e conscientemente no planejamento urbano e na definição de políticas públicas necessárias para a reconstrução da cidade sustentável de hoje e do futuro.

Nenhum comentário: