Ponte General Dutra será reaberta segunda-feira





Depois de um ano e dois meses interditada, a Ponte General Dutra será inaugurada na próxima segunda-feira, dia 16. O horário ainda não foi definido, mas a solenidade deve contar com a presença de representantes da direção-geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte (Dnit). A informação é do engenheiro do Dnit, Guilherme Freitas. Ontem, os funcionários trabalhavam na etapa final das obras, que é a parte de pintura da estrutura.
As obras na General Dutra começaram efetivamente em março do ano passado e várias datas de entrega da construção foram marcadas. A ponte, inaugurada no dia 23 de abril de 1952, tinha na época 184 metros de comprimento. Agora, com a reforma, são 188 metros de comprimento, sendo que, deste total, 88 metros são do arco metálico, que sustenta a estrutura. A largura é de 8,40 metros. A ponte também ganhou duas passarelas para pedestres com dois metros de largura.
Por enquanto, a General Dutra vai funcionar em mão dupla. Mas, quando a ponte do município ficar pronta, o trânsito de veículo será em mão única, no sentido Rio-Vitória (ES). O sentido inverso deverá ser feito pela ponte municipal. A prefeitura vai construir um “mergulhão”, sob a cabeceira da Ponte General Dutra, do lado direito do Rio Paraíba do Sul. Para isso, será necessário escavar a área entre o rio e a Avenida XV de Novembro, formando um viaduto, por onde será desviado o tráfego de veículos da avenida, no sentido Centro/Pecuária.
Em entrevista hoje pela manhã na Rádio Diário FM, o prefeito em exercício, Roberto Henriques, disse que havia entrado em contato com o Dnit e fez um apelo para que apressassem a entrega das obras. Ele disse, ainda, que a prefeitura vai aproveitar o contorno da General Dutra e iluminar o local através da empresa Queiróz Galvão. Funcionários da Secretaria Municipal de Meio Ambiente estavam limpando o Bosque do Pau- Brasil e o Pomar do Exército, que ficam próximos à cabeceira da ponte, pelo lado de Guarus. Durante todo o dia, foram realizadas poda de árvores, limpeza da área e retirada do lixo.
No dia seis de janeiro do ano passado, um dos pilares da General Dutra cedeu e o trânsito entre o Norte e o Sul do estado ficou interrompido. Desde o incidente, setores importantes para a economia, como indústria e comércio, sofreram prejuízos. Agora, com o término dos trabalhos e a abertura da General Dutra, a expectativa é que tudo volte ao normal.
Prejuízo foi de R$ 300 milhões no início de 2007Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic), a abertura da ponte reacende as expectativas de reduzir os prejuízos que se somam desde o ano passado, quando o trânsito foi interrompido no local. Segundo ele, é impossível contabilizar todas as perdas, que só no primeiro trimestre do ano anterior já somava mais de 300 milhões.
— A abertura da ponte nesse momento mostra que havia falta de interesse da municipalidade com o problema da ponte. Durante todo esse período passamos por transtornos no trânsito, nervosismos de vários profissionais com perdas significativas em cada categoria. Em nenhum lugar do mundo o conserto de uma ponte tão importante quanto a General Dutra iria demorar tanto tempo e atrapalhar a vida de tantas pessoas por um período tão longo — diz Adão.

Fonte: Jornal Monitor Campista.

Nenhum comentário: