E assim é esta cidade, rica por um lado, paupérrima do outro.

Complementando a nota abaixo, encontramos na rede, a imagem do estátua do Índio Goytacá, que está abandonado no pátio do Arquivo Público Municipal. O índio poderia até ser rídiculo, mas de alguma forma demonstra como os governantes da cidade lidam com o seu patrimônio cultural e arquitetônico.
Cabe ressalta que num outro momento, para agradar aos comerciantes do Centro, destruíram todo corredor cultural que existia na rua Carlos de Lacerda, onde existiam painéis alusivos a chegada dos escravos que vinham da África, assim também como uma estátua em homenagem ao Zumbi dos Palmares, realmente, preservação do patrimônio, da memória e da cultura desta cidade é um assunto que não é levado a sério,vamos ver se os novos responsáveis pela área de cultura da cidade deixem de ser cigarras, cantarolando e falando um monte de blá-blá-blá e atuem como formigas, atuantes e trabalhadoras.

3 comentários:

Imbeloni disse...

Isso ficou comprovado no último debate, quando ambos falaram do patrimônio cultural. A Rosinha ainda disse o que pretende fazer, já Arnaldo...foi até perguntado por quê acabou com um dos patrimonios históricos de Campos, que era a praça são salvador.

Rangel disse...

Seu blog tá de parabéns
dá uma passadinha la no meu depois

mundodosalimentos.blogspot.com

Sucesso!

Anônimo disse...

Mais uma prova do desperdício do dinheiro público.
Tiraram o Índio para colocar a imagem do Santíssimo Salvador!
Isso foi o cúmulo da falta de ética!
Não sou contra o catolicismo , e sim contra esse tipo de manifestação religiosa que derrespeita a imparcialidade no que tange a manifestação religiosa nos órgãos públicos.
Pq logo na entrada da cidade?
A estátua do ÍNDIO simbolizava os primeiros habitantes de "Planície Goitacá" e a do Santíssimo o que vai simbolizar?
O padroeiro da cidade?
Isso parece coisa de cidade do interior do nordeste!
O que teremos a dizer para os nossos filhos e visitantes da cidade sobre ele?